Jornal do Commercio
Notícia
Mindanao

Terremoto nas Filipinas mata criança e fere dezenas

Pelo menos 24 pessoas foram hospitalizadas com ferimentos

Publicado em 15/12/2019, às 10h21

Dezenas de milhares de pessoas tiveram que ser transferidas para abrigos temporários / Foto: Ferdinandh Cabrera / AFP
Dezenas de milhares de pessoas tiveram que ser transferidas para abrigos temporários
Foto: Ferdinandh Cabrera / AFP
Da AFP

A grande ilha de Mindanao, no sul das Filipinas, foi abalada por um forte terremoto que matou uma criança e deixou várias dezenas de feridos em uma área já atingida por abalos sísmicos mortais no mês de outubro. Uma criança morreu no desabamento de um prédio, segundo informaram fontes policiais, e pelo menos 24 pessoas foram hospitalizadas com ferimentos.

A polícia anunciou que as buscas por sobreviventes continuam, em particular num prédio muito danificado que abriga um mercado não muito longe do epicentro do terremoto, localizado 90 km ao sul de Davao, principal cidade da ilha. Este terremoto foi medido em 6,8 de magnitude pelo Instituto Americano de Geofísica (USGS).

Como medida de precaução, os pacientes foram evacuados dos hospitais, enquanto multidões ansiosas estavam reunidas do lado de fora de suas casas. Fortes tremores secundários foram sentidos após o primeiro tremor. "Não podemos mais entrar em nossos escritórios porque as paredes estão rachadas e as escadas desabaram", disse à AFP a porta-voz da polícia local, Lea Orbuda. "Não há mais eletricidade ou água corrente", explicou.



O próprio presidente filipino, Rodrigo Duterte, sentiu o terremoto, mas não ficou ferido, anunciou seu porta-voz, Salvador Panelo. Davao é o reduto do chefe de Estado, de onde foi prefeito por 22 anos, não consecutivamente, desde o final dos anos 1980.

"A primeira-dama disse que o carro em que estavam foi sacudido", disse Panelo. "Eles não ficaram feridos". O USGS afirmou que não há risco de um tsunami. As Filipinas estão no "anel de fogo" do Pacífico, onde a colisão de placas tectônicas causa terremotos frequentes e atividade vulcânica significativa. Três terremotos de magnitude acima de 6,0 atingiram a ilha de Mindanao em poucas semanas em outubro, matando várias dezenas e danificando muitos edifícios, escolas e casas.

Dezenas de milhares de pessoas tiveram que ser transferidas para abrigos temporários devido à fragilidade de seus domicílios. O terremoto mais mortal no arquipélago desde que as magnitudes passaram a ser medidas ocorreu em 1976, matando milhares de pessoas, até 8.000, segundo algumas estimativas. Em 1990, um terremoto de magnitude 7,8 atingiu Baguio, 400 km ao norte de Manila, deixando cerca de 2.600 pessoas mortas.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM