Jornal do Commercio
nomes

Nomes que causam dúvidas no eleitor são proibidos nas eleições

Muitos dos candidatos que disputam sua primeira eleição se registraram no TRE-PE usando nomes pelos quais são conhecidos na região onde moram e acreditam ter uma base eleitoral

Publicado em 20/08/2018, às 18h48

A maioria dos candidatos de primeira viagem faz campanha com recursos próprios / Foto: EBC
A maioria dos candidatos de primeira viagem faz campanha com recursos próprios
Foto: EBC
Maria Eduarda Bravo
mebravo@ne10.com.br

No dia 7 de outubro, quando os pernambucanos forem votar, vão encontrar nas urnas Marconi da Galinha, Negona Tia da Tropa, Fia do Posto, entre outros. São apelidos ou alcunhas que escondem nomes e sobrenomes comuns, sem grande tradição política. Muitos dos candidatos que disputam sua primeira eleição se registraram no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) usando nomes pelos quais são conhecidos na região onde moram e acreditam ter uma base eleitoral.

A maioria dos candidatos de primeira viagem faz campanha com recursos próprios. Vai de casa em casa atrás dos eleitores e usa apenas o seu discurso pessoal para tentar ganhar votos. Na lista com 344 candidatos, alguns utilizaram a profissão ou atividade de vida para compor o nome de urna na eleição a deputado federal deste ano.

Nomes mais cotados

A predominância é de professores. Na sequência, aparecem os pastores, em uma lista que inclui, também, donas de casa, policiais, agentes da saúde e até estudantes.



O advogado eleitoral e procurador da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) Paulo Pinto explica que as denominações que causem dúvidas ao eleitor ou exponham qualquer situação constrangedora não são permitidas. “A lei esclarece que os candidatos podem usar o nome pelos quais são conhecidos. Contudo, não podem utilizar nomes que referenciem maus costumes ou que possam causar dúvida no eleitor, situações que fogem ao padrão”, pontua.

A lei se tornou mais rígida após as eleições municipais de 2012. Na época, os candidatos que se registraram com nomes de órgãos sexuais, empresas, apelidos ou nomes esdrúxulos foram intimados. Eles tiveram que mudar o registro ou aceitar o nome civil.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM