Jornal do Commercio
BOLSONARO

Bolsonaro é ferido com faca durante comício em Minas Gerais

O presidenciável passa por uma pequena cirurgia, por conta da faca ter atingido parte do fígado

Publicado em 06/09/2018, às 16h25

Ele foi socorrido para a Santa Casa de Misericórdia / Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo
Ele foi socorrido para a Santa Casa de Misericórdia
Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo
JC Online e Estadão Conteúdo

Jair Bolsonaro, candidato à presidência, foi atingido com um golpe de faca, na região do abdômen, na tarde desta quinta-feira (6), em Juiz de Fora, Minas Gerais. Segundo sua assessoria de imprensa, a facada atingiu o fígado e Bolsonaro passou por cirurgia. O suspeito foi preso, segundo a Polícia Federal.

Ferido, ele saiu do local carregado por apoiadores e foi encaminhado para a Santa Casa de Misericórdia, onde recebe atendimento médico. A assessoria do presidenciável divulgou, por volta das 16h30, que ele passou por uma pequena cirurgia, por conta da faca ter atingido o fígado e continua internado na unidade de saúde.

"Jair Bolsonaro sofreu um atentado agora em Juiz de Fora, uma estocada com faca na região do abdômen. Graças a Deus, foi apenas superficial e ele passa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!", escreveu Flávio Bolsonaro no Twitter.

A Polícia Militar de Minas Gerais e a Polícia Federal confirmaram que uma pessoa foi detida, suspeita de praticar o ato contra Bolsonaro. O militante da oposição foi identificado como Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos. O suspeito foi preso por um policial militar, que é candidato à deputado federal de Minas Gerais, e que estava próximo a Bolsonaro no momento em que aconteceu o atentado. De acordo com a Polícia Federal, em depoimento, Adélio confessou o crime e foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio.

De acordo com a Coluna do Estadão, a PF vai instaurar inquérito para apurar a agressão. Bolsonaro estava sendo carregado por apoiadores no momento em que sofreu o ataque.

Líder nas pesquisas de intenção de votos, Bolsonaro era carregado pelas ruas da cidade mineira por seus apoiadores quando fez uma expressão de dor. Vídeos que circulam pela internet mostram uma pessoa se aproximando do candidato e acertando sua barriga. Pelos vídeos, não é possível identificar de forma precisa o que foi utilizado pelo agressor.

A PF é responsável pela segurança de Bolsonaro e acompanha o candidato em todas suas agendas. Questionada, a PF disse que retirou o candidato do local. A corporação disse que ele está fora de perigo e o ferimento causado pela agressão foi superficial.

Confusão havia marcado visita ao hospital

Antes do ataque, tumultos, tensão e bate-boca marcaram a visita do presidenciável ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER) e também um almoço com o candidato em um hotel em Juiz de Fora, Minas Gerais, nesta quinta-feira, 6.



Pacientes idosos em tratamento contra a doença tiveram dificuldade para entrar na unidade, devido a um cordão de isolamento feito por integrantes de um movimento conservador da cidade. Vestidos de preto, eles se diziam policiais e afirmavam fazer "segurança voluntária" do candidato.

Veja o vídeo

Redes sociais

 Nas redes sociais, o filho do candidato, Flávio Bolsonaro, publicou sobre o estado de saúde do pai:

Vídeos gravados de vários ângulos se espalharam nas redes, mostrando o momento em que o candidato é ferido:

Candidatos à presidência se manifestaram contra o ato, e publicaram, em seus twitters, que repudiam a violência: 





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM