Jornal do Commercio
REDE

Marina diz que facada foi desconstrução de discurso de Bolsonaro

''O candidato Bolsonaro teve sua proposta desconstruída por aquilo que ele mesmo pregava que é a distribuição de armas'', afirmou

Publicado em 13/09/2018, às 20h41

Marina voltou a dizer que a facada em Bolsonaro foi desconstrução do discurso do concorrente / Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil
Marina voltou a dizer que a facada em Bolsonaro foi desconstrução do discurso do concorrente
Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil
Estadão Conteúdo

A candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, voltou a dizer que a facada em Jair Bolsonaro (PSL) foi uma desconstrução do discurso do concorrente, que prega flexibilização do porte de arma no País.

Marina fez campanha nesta quinta-feira (13) em Brasília e finalizou o dia com uma caminhada no centro da cidade. Ela foi recebida por dezenas de militantes que andaram com a candidata por alguns minutos.



Questionada se teria incrementado sua segurança após o atentado contra Bolsonaro, Marina disse que é recebida com amor. "A melhor forma de combater o ódio é não deixando que ele tome conta da gente", disse. "O candidato Bolsonaro teve sua proposta desconstruída por aquilo que ele mesmo pregava que é a distribuição de armas", afirmou.

Pesquisas

Sobre as pesquisas, Marina disse que há empate para o segundo lugar e que vê mobilização na sociedade por mudanças.

A candidata ressaltou também propostas para o Nordeste do País, onde pretende incrementar a educação.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM