Jornal do Commercio
ELEIÇÕES 2018

Paulo Câmara defende saída da CSN do comando da Transnordestina

Transnordestina foi presidida por Ciro Gomes, que busca o apoio do oposicionista Armando Monteiro (PTB) em Pernambuco

Publicado em 20/09/2018, às 07h13

Paulo Câmara (PSB) defendeu mudança na gestão da Transnordestina em sabatina no Sinduscon / Foto: Hélia Scheppa/PSB
Paulo Câmara (PSB) defendeu mudança na gestão da Transnordestina em sabatina no Sinduscon
Foto: Hélia Scheppa/PSB
Paulo Veras

O governador Paulo Câmara (PSB) defendeu ontem que a única forma de a Ferrovia Transnordestina ser concluída é com a troca da empresa privada responsável pela obra, que é uma concessão pública. O socialista criticou o atraso na implantação da Transnordestina, que foi presidida entre 2015 e 2016 pelo presidenciável Ciro Gomes (PDT). O pedetista tenta conseguir o apoio do candidato de oposição ao governo do Estado Armando Monteiro (PTB). A Transnordestina é controlada pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), de Benjamin Steinbruch, amigo de Ciro.

“A Transnordestina é fundamental. É necessário exigir a sua priorização. Isso é um grande gargalo. Porque ela está com 70% da sua malha pronta, mas não chegou nem no Piauí, nem no Ceará, nem em Pernambuco. E ela não tem sentido se não chegar nos três destinos. Hoje tem um grande imbróglio jurídico com o TCU. Há uma grande dificuldade de resolver isso junto ao parceiro privado. Na verdade, eu não vejo solução para essa questão da Transnordestina que não seja a retirada desse parceiro privado e a busca de outro parceiro que possa colocar isso para a frente. Porque o TCU praticamente foi taxativo na questão da ausência de elementos de transparência de tudo o que já foi feito na Transnordestina em relação a esse empreendedor privado”, afirmou o governador, em sabatina no Sindicato da Indústria da Construção Civil de Pernambuco (Sinduscon-PE).

Motos

Paulo Câmara também criticou a proposta de Armando de isentar o IPVA das motocicletas de até 180 cilindradas. Para o governador, isso não resolveria o problema, porque o seguro obrigatório, que é federal, continuaria sendo cobrado. Além disso, o socialista disse que entre 60% e 70% dos pacientes das emergências do Estado são vítimas de acidentes automotivos. “Hoje, um acidentado de moto custa R$ 120 mil para o Estado e ocupa por pelo menos 30 dias os nossos leitos”, afirmou.



Além disso, o governador defendeu que o emplacamento é importante para monitorar a violência. “Em torno de 50% a 60% das ocorrências policiais com o cidadão vem de gente em cima de moto”, justificou.

No plano de governo, a ser divulgado no final do mês, o socialista deve propor a estadualização do Hospital de Petrolândia, para criar uma unidade estadual de referência no Sertão de Itaparica; que ganhará uma nova gerência estadual de saúde. Ele também deve propor a construção de novas unidades da Universidade de Pernambuco (UPE) em Palmares, na Mata Sul, e outra no Sertão do Araripe, em uma cidade que ainda será definida.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM