Jornal do Commercio
Preconceito

Eleições 2018: Nordestinos são atacados nas redes sociais

Os ataques começaram logo após a divulgação do resultado que levou a decisão para o segundo turno

Publicado em 07/10/2018, às 23h07

Eleitores de Bolsonaro (PSL) usaram as redes sociais para fazer publicações preconceituosas contra o Nordeste / Reprodução/Facebook
Eleitores de Bolsonaro (PSL) usaram as redes sociais para fazer publicações preconceituosas contra o Nordeste
Reprodução/Facebook
JC Online

Assim como nas eleições presidenciais de 2014, a população nordestina voltou a ser alvo de preconceito, logo após a divulgação do resultado das eleições gerais de 2018, neste domingo (7). Inconformados com o resultado que leva a disputa para o segundo turno entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), eleitores do capitão da reserva usaram as redes sociais para publicar textos ofensivos direcionados aos nordestinos.

Votos decisivos

O candidato do PSL foi o mais votado em 17 Estados e no Distrito Federal. Bolsonaro só ficou atrás de Fernando Haddad (PT) em oito Estados do Nordeste e no Pará. Ciro Gomes (PDT) liderou a disputa no Ceará, seu berço político.

Em resposta aos xingamentos, internautas começaram a compartilhar prints com a notícia de que quase 80% das medalhas da Olimpíada Brasileira de História, realizada nos dias 18 e 19 de agosto, foram para estudantes nordestinos.

De olho no segundo turno, alguns eleitores de Bolsonaro se mostraram preocupados com a forma que os nordestinos estão sendo tratados.

 

 





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM