Jornal do Commercio
SEGUNDO TURNO

Haddad critica resposta de Bolsonaro sobre compromisso contra fake news

Bolsonaro rejeitou a proposta para assinar uma carta compromisso contra fake news e chamou Haddad de ''canalha''

Publicado em 09/10/2018, às 15h15

"Recebemos uma resposta do nível do candidato", disse o petista
Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
AFP

O candidato do PT, Fernando Haddad, comentou nesta terça-feira (9) a resposta de seu adversário Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL), a sua proposta de que assinassem conjuntamente uma "carta de compromisso contra as 'fake news'".

O ex-capitão do Exército rejeitou a proposta e jogou na cara de Haddad seu vínculo com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.



"O pau mandado de corrupto me propôs assinar uma carta de compromiso contra as mentiras na internet. O mesmo que está inventando hoje que vou aumentar o imposto de renda para os pobres. É um canalha!", afirmou Bolsonaro em seu Twitter.

Indagado a respeito pelos jornalistas em São Paulo, Haddad respondeu: "Recebemos uma resposta do nível do candidato".

Primeiro turno

Bolsonaro obteve no primeiro turno no domingo 46% dos votos, contra 29% de Haddad. 

O PT habilitou um número de telefone para receber denúncias falsas.

Entre domingo e segunda houve muitas fake news que afirmavam que Haddad teria renunciado à candidatura, que Lula teria apoiado Bolsonaro ou sobre uma urna eletrônica que só permitia o voto no candidato da esquerda. Todas as informações foram desmentidas.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM