Jornal do Commercio
ELEIÇÕES 2018

Por orientação médica, Bolsonaro não irá a debate da Band

O candidato do PSL foi vetado também de exercer atividades de campanha por enquanto

Publicado em 10/10/2018, às 11h34

Bolsonaro deve ser reavaliado na próxima quinta / Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Bolsonaro deve ser reavaliado na próxima quinta
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
JC Online

Candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) não foi liberado pelos médicos para exercer suas atividades de campanha eleitoral. Com isso, o presidenciável, que segue na disputa com Fernando Haddad (PT), teve sua participação vetada no debate marcado para esta quinta-feira (11), o primeiro deste segundo turno.

Os médicos que o operaram no hospital Albert Einstein, em São Paulo, disseram que ele ainda não está em condições clínicas para participar deste tipo de atividade, por ainda estar fraco. Eles apontaram que o candidato perdeu 15 quilos de massa muscular durante o período de recuperação da facada sofrida em ato de campanha no dia 6 de setembro

Ele será reavaliado na próxima quinta-feira e deve ser liberado, segundo informações da junta médica, divulgada pela agência Reuters. Os especialistas afirmaram que Bolsonaro demonstrou interesse em participar do debate, mas optou por seguir a orientação médica de evitar atividades que o cansassem ou o obrigassem a falar por mais de 15 minutos.



No primeiro turno, Bolsonaro também teve que ficar de fora dos seis debates realizados após a facada, por estar internado entre os dias 6 e 29 de setembro. Antes mesmo do incidente, no entanto, o candidato do PSL já havia declarado que não pretendia comparecer à todos, a não ser em casos de exceção. 

'Os brasileiros precisam saber a verdade', afirma Haddad

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, reagiu à decisão do rival Jair Bolsonaro (PSL) de não participar do debate da TV Bandeirantes, nesta semana. Ao ser informado que o adversário alegou restrições médicas a situações de stress, Haddad disse que aceita ir até uma enfermaria para debater.

"Eu vou até a uma enfermaria na boa, para fazer o debate", afirmou Haddad. "Ele falou que não quer se estressar? Vou falar docemente, nem altero a voz. Faço o que ele quiser para ele dizer o que pensa", afirmou Haddad, ao ser informado do cancelamento do debate enquanto concedia entrevista à imprensa estrangeira. "Os brasileiros precisam saber a verdade", emendou o ex-prefeito.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM