Jornal do Commercio
ELEIÇÕES 2018

Sobre Paulo Guedes, Haddad diz que Bolsonaro quer colocar 'raposa pra cuidar de galinheiro'

À Rádio Jornal, o candidato Fernando Haddad criticou aliado de Bolsonaro, disse que Lula é inocente e prometeu concluir obras paradas do NE

Publicado em 10/10/2018, às 09h37

Haddad disputa a Presidência contra Bolsonaro no segundo turno / Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Haddad disputa a Presidência contra Bolsonaro no segundo turno
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Da Editoria de Política

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, afirmou na manhã desta quarta-feira (10) que seu adversário no segundo turno, Jair Bolsonaro (PSL), quer colocar 'a raposa para cuidar do galinheiro'. A frase faz referência ao economista Paulo Guedes, que deve ser o ministro da Fazenda, caso Bolsonaro seja eleito.

"Ao contrário do meu adversário (Bolsonaro), não vou colocar um banqueiro no Ministério da Fazenda e o juros vai baixar de todo jeito. Ele quer colocar a raposa pra cuidar dos galinheiro. Vou colocar um ministério comprometido com o povo, que não corte direitos. Meu ministro da Fazenda vai fazer reforma tributária e terá respeito com nordestino, com as mulheres, com os direitos sociais, os direitos trabalhistas, a cultura e educação", disse Haddad em entrevista à Rádio Jornal Caruaru.



'Quem vai soltar Lula é a Justiça', diz Haddad

O petista voltou a enfatizar que não vai trabalhar para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha uma soltura facilitada. Mas afirmou que acredita na inocência do padrinho político e que a Justiça irá absolvê-lo. "Quem vai soltar Lula é a Justiça quando tiver recurso julgado. Todos tem direito à apelação. A Polícia Federal e o Ministério Público, no meu governo, receberão apoio para não colocar a sujeira para debaixo do tapeta, vamos continuar investigações em busca da verdade", afirmou o candidato a presidente. Lula está preso desde abril na carceragem da Polícia Federal após condenação em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP).

Nessa terça-feira, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), disse que Haddad, a pedido de Lula, não deve visitá-lo em Curitiba na etapa final da campanha. Ir a Curitiba nas segundas-feiras passou a fazer parte da rotina de Haddad, como ocorreu na segunda-feira, logo após o primeiro turno das eleições. De acordo com Gleisi, foi o próprio Lula que determinou a Haddad para concentrar os esforços na campanha.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM