Jornal do Commercio
afirmações

Bolsonaro diz que não quer privatizar setor elétrico, BB e Caixa

"Vamos preservar aqui o setor elétrico, Furnas, Banco do Brasil, Caixa Econômica", contou Bolsonaro à RecordTV

Publicado em 11/10/2018, às 02h49

O candidato se colocou ainda disposto a fazer parcerias com 'países de primeiro mundo' / Foto: Diego Nigro/JC Imagem
O candidato se colocou ainda disposto a fazer parcerias com 'países de primeiro mundo'
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Estadão Conteúdo

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, voltou a sinalizar ser contrário às privatizações do setor elétrico e de bancos estatais, como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal.

Em entrevista à RecordTV, Bolsonaro disse que "botou na mesa" a questão para Paulo Guedes, economista que o assessora.

"Eu cheguei e disse: 'Paulo, o que a gente precisa é de um dólar compatível, uma taxa de juros menor possível, pagar a dívida interna, privatizar alguma coisa, não é tudo. Vamos preservar aqui o setor elétrico, Furnas, Banco do Brasil, Caixa Econômica'", contou o candidato à emissora.



Parcerias

O candidato se colocou ainda disposto a fazer parcerias com "países de primeiro mundo", como por exemplo no setor minero-metalúrgico.

"Estamos prontos a fazer parcerias, nós não temos recursos para pesquisa na área mineral e quem diga até criar uma siderúrgica específica neste setor. Mas, com parcerias, o que nós temos de recursos naturais e com tecnologia deles dá para gente agregar valor naquilo que a gente está produzindo. Não dá pra gente continuar mandando para fora um navio de minério de ferro e receber em troca uma jangada de aço. Até porque estes recursos minerais tem uma vida útil, daqui a pouco não temos mais no Brasil", disse o capitão.


Palavras-chave


Comentários

Por Eduardo Carvalho Nascimento,14/10/2018

Renato,privatizar deixa o serviço mais caro? hahaha mds,agora entendi porque o pais esta afundado,o pessoal não tem memoria e não tem um pingo de conhecimento sobre mercado,pelo amor de deus eu lembro quando meu avo contava tentou comprar celular no brasil quando isso passava tudo pela permissão estatal e éra praticamente algo de magnatas.antes de comentar baboseira da sua doutrinação de esquerda prove por meio de qualquer referencia onde estatal funcionou no mundo. o fato do jair se recusar a vender essas estatais só prova como o Brasil esta afundado em cabides e rabo preso.

Por aldir,11/10/2018

Privatizar o BB e a Caixa para quem? Pro Bradesco ou para o Itau??? se assim o for, quem pensa em pegar um credito para financiar qualquer coisa se prepare que vai ter que penhorar outra.

Por aldir,11/10/2018

Jarbas Leite, o Estado sendo laico não pode fazer reverencia/referencia a religião alguma, menos ainda em órgãos públicos. Não seria questão de ser comunista ou não. Seria questão de entender o que diz a constituição. Se o Estado favorece o cristianismo, então não há laicidade do Estado. Comunistas não acreditam em Deus, mas o nazista acreditam??? Tiveram apoio ou omissão de muitos religiosos da época que apoiavam esse regime que matou milhões, assim como os comunistas, por nada. Muitos hereges são lideres religiosos que vivem da estupidez de quem diz amar a Deus e não amam ao próximo

Por Renato,11/10/2018

Sr. José Marcos, desafio o Sr. a ir ao Bradesco, tentar pagar uma conta de luz. Tente. Lá não recebe. Desafio também o Sr. a tentar pagar um boleto (do Itaú, por exemplo) no Itaú. Tente. Você vai ficar horas na fila, do mesmo jeito. O problema não é o fato do banco ser privado ou público. O problema é que todo o serviço bancário no Brasil é uma lenda. Quanto às estatais, e no que se refere à privatização delas, lembre-se que sempre que um serviço passa para a iniciativa privada acontecem duas coisas: eles encarecem bastante (empresário só enxerga lucro) e eles não atingem todas as faixas da população (empresário não vai querer levar água pra Quixeramobim, por exemplo). Pense nisso. Pensar não custa nada.

Por Helder,11/10/2018

Não quer privatizar setor elétrico, os militares vão ficar de fora da reforma da Previdência. Vou votar nelo por ser o menos ruim, mas enfim qual é o negócio dele: só matar bandido?!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM