Jornal do Commercio
NOVA GESTÃO

Ministério do Meio Ambiente critica fusão anunciada por Bolsonaro

Declaração alerta que a medida terá consequências negativas para o cuidado do meio ambiente e para a economia do Brasil

Publicado em 31/10/2018, às 14h23

"Os dois órgãos são de imensa relevância nacional e internacional e têm agendas próprias, que se sobrepõem apenas em uma pequena fração de suas competências", afirmou o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
AFP

O Ministério do Meio Ambiente do recebeu nesta quarta-feira com "surpresa e preocupação" a decisão anunciada no dia anterior pelo governo eleito de Jair Bolsonaro de fundir essa pasta com o Ministério da Agricultura.

"Os dois órgãos são de imensa relevância nacional e internacional e têm agendas próprias, que se sobrepõem apenas em uma pequena fração de suas competências", afirma o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, em um comunicado. 

A declaração alerta que a medida terá consequências negativas para o cuidado do meio ambiente e para a economia do gigante sul-americano. 

Essas críticas estão em sintonia com as de ONGs ambientalistas que temem que a área ambiental do país mais megadiverso do mundo seja deixada para os poderosos interesses do agronegócio.



"Protegemos nossas riquezas naturais, como os biomas, a água e a biodiversidade, contra a exploração criminosa e predatória, de forma a que possam continuar cumprindo seu papel essencial para o desenvolvimento socioeconômico", afirma ainda o texto, que propõe um diálogo transparente e qualificado com o governo eleito no período de transição.

Fusão

Na véspera, o presidente eleito Jair Bolsonaro, anunciou que pretende fundir os ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente, uma das medidas mais polêmicas de seu programa.

"Agricultura e meio ambiente estarão no mesmo ministério, como desde o primeiro momento", disse Onyx Lorenzoni, que a partir de 1º de janeiro de 2019 será o ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro.

Segundo o programa, Bolsonaro planejava unir em um único ministério as áreas do governo que se ocupam de política econômica e agrícola, de recursos naturais e do meio ambiente rural. 

Na reta final de sua campanha, o presidente deu sinais de que poderia não executar esta fusão, dizendo-se aberto a negociar o tema.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM
'; status++; } } else { status = 0; document.getElementById("aovivo").style.display = "none"; } setTimeout(function() { aovivo(); }, 180000); })();