Jornal do Commercio
JUSTIÇA

MPF recorrerá da absolvição de Vaccari Neto na Lava Jato

João Vaccari Neto foi condenado por Sérgio Moro a 15 anos de prisão

Publicado em 28/06/2017, às 10h24

Vaccari foi acusado de articular repasses de ao menos R$ 4,3 milhões da propina para o PT / Foto: Agência Brasil
Vaccari foi acusado de articular repasses de ao menos R$ 4,3 milhões da propina para o PT
Foto: Agência Brasil
Lucas Moraes

 O acordão, feito nessa terça-feira (27), pela 8ª turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), pela absolvição do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, será questionado pelo Ministério Público federal (MPF). Por meio da Procuradoria Regional da República da 4ª Região, o órgão irá recorrer da decisão tomada, contrariando a condenação determinada pelo juiz Sérgio Moro, por dois dos três juízes que compõem a corte.

Vaccari foi acusado de articular repasses de ao menos R$ 4,3 milhões da propina para o PT, inclusive por meio de doações oficiais. Para o juiz Sergio Moro, havia coincidência entre as doações e os pagamentos da Petrobras ao consórcio Interpar, o que resultou na condenação do ex-tesoureiro a 15 anos e quatro meses de prisão por lavagem de dinheiro, associação criminosa e corrupção.

A absolvição de Vaccari foi comemorada pelos petistas. O ex-presidente do PT, Rui Falcão, ressaltou a importância da decisão. "Vaccari absolvido! Vitoria do PT e da verdade. Ninguém pode ser condenado sem provas", declarou.



Na mesma ação também houve condenações. A Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, foi dado provimento ao apelo do Ministério Público Federal (MPF) e a pena passou de 20 anos e 8 meses para 43 anos e 9 meses de reclusão. A turma aplicou o concurso material nos crimes de corrupção em vez de continuidade delitiva. No concurso material, os crimes de mesma natureza deixam de ser considerados como um só e passam a ser somados. Duque também foi condenado pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Os demais réus tiveram as condenações por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa mantidas pelo tribunal. Assad seguiu com a pena de 9 anos e 10 meses de reclusão. Já Sônia Mariza Branco e Dario Teixeira Alves Júnior tiveram os recursos parcialmente providos e a pena de 9 anos e 10 meses baixada para 6 anos e 9 meses de reclusão, sob o entendimento de que teriam participado de forma menos relevante do esquema.

Sem liberdade

Mesmo sendo absolvido nessa ação, Vaccari ainda cumpre pena no Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Além do processo julgado nesta terça, ele foi condenado em outros quatro na Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro (9 anos de prisão), por corrupção passiva (6 anos e 8 meses de prisão), outra por corrupção passiva (10 anos de prisão) e mais 6 anos de reclusão pelo mesmo crime.

 

 

 

 


Palavras-chave


Comentários

Por Silvio,29/06/2017

EITA QUANTOS LADROES

Por jose miranda macedo,28/06/2017

que vergonha que agente tem deste pais nao, sera que eses ministros do supremo nao viajao pra fora do pais, o sera que eles sao sego surdo ou muldo, ou levao muitas vantagem nas autas madrugadas, porque nao da pra a creditar que tem para condenar e tem outros para mandar roubar mais, olha gente nos somos igual boi, nao sabemos a fouça que temos, precisamos se unir e para este pais, ate os nossos generais estao se acovardando, e claro que estao nos luxuosos gabinetes ganhado seus altos salarios, mais sera que nao tem nem um deles que honre a farda e de um cala bouca nestes ladroes que tem em brasila. tomem vergonha e coragem e passe o trator por cima de todos ele, que tem o poder,.

Por uarlem,28/06/2017

safados

Por jose miranda macedo,28/06/2017

meu comentario e aqui neste pais que vivenmos, e uma palhacada, dizem que temos uma tal carta magna, porque nao rasgamos esta porcaria, porque aqui so tem valor e bandido, em quanto tem um para condenar temos o restante em brasilia que se veste com uma capa preta para absorver os bandidos, ate parece que eles levam algumas vantagem finaceira nas alta madrugada, nao foi atoa que eles se reunirao para tomar opoder dos militares, sabedo da fraqueza dos brasileiros. como tambem os nossos Srs. Gerais estao se acovardando detrais do seus gabinetes, porque bos brasileiros nao paramos este pais, so assim parado por 5 ou dias o pais para de recorrer seus tributos ai o pais quebra de vez. ai vai faltar dinheiro pra eles robar menos. vamos ter coragem e para com o brasil, ali ningeu e onesto, nao emporta com quem tem acaneta, todos eles comem no mesmo coucho,.

Por Haylka,28/06/2017

Se eu fosse petista e ladra, gostaria de ser julgada pela justiça brasileira de preferência pela 8ª turma ou pelo STF.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM