Jornal do Commercio
Eleição 2018

Paulo Câmara deixa portas abertas para o PT e para Lula

Governador de Pernambuco, que é vice-presidente nacional do PSB, no entanto, destaca que não é o momento de falar de eleições

Publicado em 06/07/2017, às 16h38

Lula e Paulo Câmara não têm se encontrado para falar de política, de acordo com o governador / Divulgação
Lula e Paulo Câmara não têm se encontrado para falar de política, de acordo com o governador
Divulgação
JC Online

Ao comentar a fala do ex-presidente Lula (PT) sobre a volta de uma união entre petistas e o PSB para a eleição presidencial de 2018, o governador Paulo Câmara, que é vice-presidente nacional dos socialistas, deixou claro que nenhuma porta está fechada.

“O PSB quer sempre contribuir e está aberto, sempre esteve muito aberto a muitas oportunidades. Agora, vai precisar de muita conversa, de sentar à mesa, ver qual é a estratégia para 2018, qual é o rumo e qual o caminho que vai querer percorrer”, disse.

Paulo e Lula se encontraram em 2015, em São Paulo, logo após o socialista assumir o Estado. Eles se reuniram em outras ocasiões, como na inauguração de uma fábrica no Estado e no velória de dona Marisa.

“De política, faz tempo que a gente não conversa”, informou o governador.

Por candidatura a governadora, Marília Arraes se reúne com Lula

Em evento do PT, Dilma lança candidatura de Lula à presidência

Ciro Gomes: 'A candidatura de Lula seria um desserviço ao País'

Lula é o preferido do pernambucano para a presidência da República

Paulo Câmara elogiou o ex-presidente e disse que Lula trouxe “muitas obras” a Pernambuco e que tem uma identidade com o Estado, mas evitou dar uma declaração mais contundente sobre eventual retomada da aliança.

“O clima de Brasília está muito confuso, instável e realmente sem definição do que vai ocorrer. Todo dia tem uma notícia nova. O cenário está precoce para se fazer qualquer avaliação, principalmente sobre 2018. A gente tem, agora, que ver saídas para o Brasil e é nisso em que estou focado”, despistou.

A vereadora Marília Arraes (PT), que esteve com Lula há poucos dias e é cotada para ser rival de Paulo em 2018, avaliou a citação do ex-presidente.



“Não dá para analisar essa declaração sem destacar em qual contexto ele deu a entrevista. Ele falou isso para uma rádio na Paraíba e o posicionamento do PSB lá é diferente do posicionamento do PSB daqui. O governador da Paraíba (Ricardo Coutinho) apoiou e apoia Dilma e Lula”, enfatizou.

O QUE DISSE LULA

O ex-presidente Lula afirmou que sonha em construir um bloco de esquerda progressista para disputar as eleições presidenciais em 2018. Em entrevista à Rádio Arapuan, de Campina Grande (PB), ele citou os partidos PT, PSB, PDT e PCdoB para construírem um “programa pragmático” no pleito. Ele também afirmou que o senador Aécio Neves (PSDB) e o presidente Michel Temer (PMDB) estão provando do veneno que produziram.

"Estão colhendo tempestade porque plantaram vento", declarou.

O petista disse que outros partidos de esquerda e “personalidades dignas” de outros partidos também podem se juntar ao bloco.

"É muito difícil hoje imaginar que você possa fazer a aliança política que foi feita em 2010, mas é muito complicado também imaginar que um partido sozinho tem força para ganhar as eleições", declarou o ex-presidente.

O petista voltou a repetir que tem interesse em ser candidato a presidente em 2018, mas afirmou que não é certa sua candidatura.

"Primeiro, vamos ver se sou candidato, se o partido vai me lançar candidato, depois é que vamos começar a conversar". Ele disse que não quer voltar a governar, mas a “cuidar do povo”.

Na expectativa de ter a sentença proferida pelo juiz Sérgio Moro no caso do triplex do Guarujá nos próximos dias, Lula afirmou que já provou sua inocência e pediu provas para embasar uma condenação. Uma eventual condenação, se confirmada em segunda instância, o impediria de disputar as eleições.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM