Jornal do Commercio
caravana

Em Ipojuca, Lula acusa Temer de 'destruir o Nordeste e vender o país'

Em ato em Ipojuca nesta sexta (25) o ex-presidente Lula condenou as privatizações da propostas pelo governo federal

Publicado em 25/08/2017, às 13h00

Lula dividiu o palanque do ato em Ipojuca com a prefeita, Célia Sales (PTB) a ex-presidente Dilma Roussef e outros aliados / Paulo Veras / Especial para o JC Imagem
Lula dividiu o palanque do ato em Ipojuca com a prefeita, Célia Sales (PTB) a ex-presidente Dilma Roussef e outros aliados
Paulo Veras / Especial para o JC Imagem
Editoria de Política

Atualizada às 17h20

Em ato realizado na manhã desta sexta-feira (25), em Ipojuca, terra da Refinaria Abreu e Lima, o ex-presidente Lula discursou por mais de 20 minutos onde, entres outras críticas, acusou o governo Michel Temer de "destruir o Nordeste brasileiro" e "vender o país". Lula dividia o palanque com aliados como o deputado Silvio Costa (Avante), o senador Humberto Costa (PT), a senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffman (PT), o senador Lindbergh Farias (PT), a prefeita de Ipojuca, Célia Sales (PTB), a vereadora Marília Arraes (PT), cotada para disputar o governo do estado em 2015, e a ex-presidente Dilma Roussef, que também voltou a fazer críticas a privatização da Eletrobras.

A Refinaria Abre e Lima está no alvo do furacão da Operação Lava Jato que revelou um esquema de corrupção bilionário envolvendo políticos do partido do ex-presidente, empreiteiras e os diretores da Petrobras indicados politicamente. Apenas um dos delatores do esquema de corrupção instalado na estatal revelou pagamento de propinas de R$ 90 milhões a políticos do PT, PP e PSB. Diretores da empresa, também indicados politicamente, já foram condenados por corrupção dentro da Petrobras

"Eles estão destruindo o investimento que nós fizemos. Não é por acaso que Ipojuca foi o segundo PIB de Pernambuco, um símbolo de desenvolvimento industrial em Pernambuco. Não é por acaso que o Nordeste cresceu mais do que as outras regiões do País, até o mesmo percentual da China", disse Lula para uma plateia formada por metalúrgicos, petroquímicos e movimentos sociais.

Lula citou os empreendimentos que trouxe para a região durante seu governo e de Dilma. "Por isso trouxemos a refinaria para Pernambuco, decidimos fazer uma refinaria no Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte. É por isso que trouxemos a indústria automobilística para Goiana, a Hemobras, que levamos indústria para todo o Brasil", afirmou Lula. 



Ele também condenou o pacote de privatizações que está sendo proposto pelo presidente Michel Temer. "O que está acontecendo nesse pais é que esse governo não deveria ser chamado de governo. Eles estão vendendo o nosso país como se fosse um representante. Eles estão tentando privatizar o Banco do Brasil, vão tentar privatizar a Caixa Econômica Federal. Querem destruir a Petrobras, porque significa soberania nacional, possibilidade de desenvolvimento industrial. Vão tentar fazer que os estrangeiros venham comprar o que construímos aqui no Brasil. Eles são tão incompetentes que, por não saberem o que fazer com a economia, estão vendendo", contou o ex-presidente. 

A gestão fraudulenta e ingerência política nas empresas estatais geraram alguns dos maiores prejuízos entre companhias de capital aberto do Brasil. O maior exemplo é a Petrobras, que fechou 2014 com um prejuízo recorde até então de R$ 21,587 bilhões e, no ano seguinte, em 2015, com outros R$ 34,836 bilhões. Os resultados negativos em sequência tiveram forte impacto nos ativos da empresa.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

"Solução para o Brasil"

Por fim, o presidente garantiu que, desde o seu governo, encontrou a solução para resolver o problema do Brasil. "Se eles não sabem consertar esse país, eles sabem que tem um torneiro mecânico que já provou que a solução nesse pais não está nos banqueiros, nos grandes empresários, na subordinação do Brasil aos EUA. A solução só vai acontecer quando você tiver um presidente que tenha credibilidade, que ele tenha confiança no seu povo e não tenha medo de discutir com o povo as soluções para os problemas", completou.

Palavras-chave




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM