Jornal do Commercio
DECISÃO

Onyx diz que Funai ficará no ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos

O ministro da transição de governo, Onyx Lorenzoni, anunciou que a Funai vai ser integrada à Pasta comandada por Damares Alves

Publicado em 06/12/2018, às 16h16

A futura ministra disse que é preciso conversar muito sobre a demarcação de terras indígenas / Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil
A futura ministra disse que é preciso conversar muito sobre a demarcação de terras indígenas
Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil
Estadão Conteúdo

O ministro da transição de governo, Onyx Lorenzoni, anunciou nesta quinta-feira (6) que a Fundação Nacional dos Índios (Funai) vai ser integrada ao Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. A advogada e pastora evangélica, Damares Alves, será responsável pela Pasta.

"A minha história de luta com os povos indígenas me qualifica para estar cuidando também da Funai. Funai não é problema; o presidente só estava esperando o melhor lugar para colocar a Funai e nós entendemos que é o Ministério dos Direitos Humanos, porque índio é gente e o índio precisa ser visto de uma forma como um todo. Índio não é só terra, índio também é gente", disse Damares. Ela assessorou a CPI da Funai em 1991 e tem uma filha índia.

Declarações do presidente eleito, Jair Bolsonaro, nos últimos dias, comparando a permanência de índios em reservas a animais em zoológicos, e o impasse para decidir o destino da Funai provocaram reação de representantes dos povos indígenas.

Pedido de permanência

Nesta quinta-feira, um grupo de índios foi até o centro de transição para entregar um documento ao presidente eleito pedindo que mantenha a Funai na estrutura do Ministério da Justiça.



Segundo o porta-voz do grupo, Kretã Kayangang, a Justiça é a única pasta preparada para ficar com a Funai. "Nenhum ministério está preparado para lidar com conflitos fundiários, o único é o da Justiça", declarou.

Terras indígenas

A futura ministra disse que é preciso conversar muito sobre a demarcação de terras indígenas. O assunto já foi alvo de críticas de Bolsonaro, que prometeu não demarcar mais "nenhum centímetro" de terra indígena caso fosse eleito.

"Acredito que quando o presidente falou, ele tinha informações muito importantes para falar isso. Ele tinha embasamento. Eu, particularmente, questiono algumas áreas indígenas, mas vamos discutir e sempre integrados com outros ministérios; não vai ser uma decisão só dos Direitos Humanos", declarou Damares.



OFERTAS

Especiais JC

Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.
Mãe Guerreira Mãe Guerreira
Junto com uma criança, nasce sempre uma mãe, que enfrenta inúmeros desafios para educar, acolher e dar o melhor aos filhos. Por isso, todas elas carregam em si a força e a coragem de verdadeiras guerreiras.
JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM