Jornal do Commercio
NOVO GOVERNO

Reforma da Previdência é desafio para Bolsonaro

Previdência é o maior gasto no orçamento que Bolsonaro terá em 2019

Publicado em 01/01/2019, às 08h15

Governo Bolsonaro terá que gastar R$ 637,9 bilhões com previdência em 2019 / Foto: Agência Brasil
Governo Bolsonaro terá que gastar R$ 637,9 bilhões com previdência em 2019
Foto: Agência Brasil
Bianca Bion

O maior gasto previsto no Orçamento de 2019 é com aposentadorias, que custarão R$ 637,9 bilhões ao governo. Há muitos anos, o sistema previdenciário traz dor de cabeça. Entre 2007 e 2017, o déficit passou de R$ 75,4 bilhões para R$ 215,2 milhões. A reforma da Previdência, apesar de não resolver o problema imediatamente, vai trazer confiança para os empresários de que o País está passando por ajustes. Outras reformas também podem ajudar a mostrar que os governantes estão fazendo o dever de casa, como a tributária.

“Naturalmente, se o governo emplacar uma boa reforma tributária e da Previdência, isso sinaliza que o governo quer manter as contas em dia. Se a expectativa for positiva, o risco do País diminui e os investidores vão aportar recursos”, explica o professor de economia da Mackenzie, Jefferson Prado.

Para ele, é essencial instituir uma idade mínima para a aposentadoria. Hoje, o Brasil é um dos únicos países do mundo em que os trabalhadores podem se aposentar por tempo de contribuição. De acordo com estudo do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), o brasileiro vive 21 anos na aposentadoria. Em uma década e meia, a duração média dos benefícios por tempo de contribuição saltou de 14,7 anos para 20,9 anos, no caso dos homens. E de 15,2 anos para 21,2 anos, no caso das mulheres. Isso pressiona ainda mais as contas públicas.

O mesmo instituto aponta que o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), deve aproveitar a popularidade alta e tentar aprovar a reforma da Previdência ainda em 2019. A estratégia da equipe econômica consiste em enviar vários projetos de lei para apreciação no Congresso Nacional, “fatiando” a reforma. Entre as medidas previstas, estão a integração dos sistemas do INSS, servidores públicos, professores e trabalhadores rurais. Homens e mulheres teriam que trabalhar, pelo menos, até os 65 anos para se aposentar.



Reforma tributária

A reforma da Previdência é a mais urgente, mas a reforma tributária também deve ser prioridade para o próximo governo, afirma o pesquisador do Ipea, José Ronaldo de Castro Souza Júnior. Em 2018, a carga tributária chegou a 33,7% do PIB, uma das mais elevadas do mundo.

“A reforma tributária, até mesmo para melhorar o ambiente de negócio, é bastante importante que seja tratada. Embora seja uma questão difícil, terá que ser enfrentada alguma hora. É preciso simplificar a legislação, diminuir o número de impostos, criar um imposto sobre valor adicionado nacional, uniformizar as regras para que não fique cada Estado com regras diferentes que dificulte pagamento de impostos”, diz.

Recentemente, a comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou texto de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de simplificar o sistema tributário, mas só será votada após o fim de intervenção federal no Rio de Janeiro e em Roraima. A PEC cria o Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), que vai substituir outros nove impostos. Em declarações públicas, membros da equipe econômica do novo governo afirmaram que esta é uma reforma “difícil” e que deve ser feita “passo a passo”.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM