Jornal do Commercio
Vice-presidente

No Twitter, Mourão diz que filho presta 'excelentes serviços' no BB

Antônio Hamilton foi nomeado assessor especial do presidente do BB

Publicado em 08/01/2019, às 18h46

Mais cedo, Mourão disse que filho era perseguido por não ser do PT / AFP
Mais cedo, Mourão disse que filho era perseguido por não ser do PT
AFP
Estadão Conteúdo

Pelo Twitter, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, voltou a defender a promoção do filho, Antônio, para a assessoria especial do Banco do Brasil. A nomeação aconteceu nesta segunda-feira, 7, mesmo dia em que o novo presidente do banco público, Rubem Novaes, assumiu o comando da instituição.

"Meu filho, Antônio, ingressou por concurso no BB há 19 anos. Com excelentes serviços, conduta irrepreensível e por absoluta confiança pessoal do Presidente do Banco foi escolhido por ele para sua assessoria. Em governos anteriores, honestidade e competência não eram valorizados", disse o vice-presidente.



Mais cedo, ao Broadcast Político, Mourão disse que a indicação ocorreu por mérito e que o filho era perseguido anteriormente. "Sem comentários. Possui mérito e foi duramente perseguido anteriormente justamente por ser meu filho", disse Mourão ao ser questionado.

Na prática, o salário do filho do vice-presidente triplicou. O novo posto equivale a uma cadeira de um executivo no banco com um salário de cerca de R$ 36 mil. A renda da função anterior de assessor empresarial girava em torno de R$ 12 a R$ 14 mil.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM