Jornal do Commercio
ELEIÇÕES 2018

Polícia Federal diz que candidata laranja do PSL ainda não é investigada

Maria de Lourdes foi candidata a deputada federal e recebeu R$ 400 mil de dinheiro público antes das eleições de 2018

Publicado em 12/02/2019, às 18h55

Candidata recebeu mais dinheiro que o próprio presidente Jair Bolsonaro  / Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
Candidata recebeu mais dinheiro que o próprio presidente Jair Bolsonaro
Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
JC Online
Com informações da Folha de S. Paulo

A Polícia Federal informou nesta terça-feira que não há nenhuma investigação, mas apenas coletas de informações preliminares, sobre o caso do possível uso como laranja por parte do PSL da candidatura de Maria de Lourdes à deputada federal nas eleições do ano passado. De acordo com a PF, posteriormente é possível que uma eventual solicitação à Justiça Eleitoral seja realizada e que, no momento, a candidata prestará informações como colaboradora, e não na condição de investigada.

Segundo informações obtidas pela Folha de S. Paulo, o grupo do segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados e atual presidente do PSL, Luciano Bivar, criou uma candidata laranja em Pernambuco que recebeu R$ 400 mil de dinheiro público dias antes das eleições do ano passado. A Folha informou que Maria de Lourdes recebeu mais dinheiro que, o então candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro e a deputada federal Joice Hasselmann.

Maria de Lourdes recebeu apenas 274 votos e teve a verba enviada para a sua conta bancária quatro dias antes da eleição, no dia 4 de outubro. Segundo a Folha de S. Paulo, apenas Luciavo Bivar e o delegado Waldir receberam mais dinheiro público do partido que Paixão.



A candidata à deputada federal declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter gastado, dos R$ 400 mil repassados pelo partido, R$ 380 mil em uma gráfica em outubro de 2018. Uma equipe da Folha de S. Paulo visitou um endereço que consta na nota fiscal da gráfica Itapissu, localizada no bairro do Arruda, Zona Norte do Recife, mas encontrou uma oficina de carros, que segundo informações, funciona há quase um ano no local.

De acordo com informações repassadas por um funcionário da gráfica à equipe de reportagem da Folha, a empresa se mudou há pouco tempo do bairro do Arruda para a Avenida Santos Dummont, localizada no Rosarinho, também na Zona Norte do Recife. A prestação de contas da candidata sustenta que a verba foi gasta para a impressão de 9 milhões de santinhos e aproximadamente 1,7 milhões de adesivos. Maria de Lourdes disse à Folha que não se lembra do nome da gráfica contratada para a impressão do material e nem de quanto gastou. Também disse que não se recorda do nome do contador que aparece em sua prestação de contas.

Confira a íntegra da nota

Com relação ao fatos veiculados na imprensa sobre o comparecimento de uma candidata das Eleições 2018 para prestar esclarecimentos na Superintendência da Polícia Federal em Pernambuco – INFORMAMOS que não existe nenhuma investigação em andamento sobre o caso na Polícia Federal, tão somente estão sendo coletadas informações preliminares acerca do caso a fim de subsidiar uma eventual solicitação à Justiça Eleitoral, para o início das investigações e delineamento de atribuição investigatória. Por fim a candidata apenas prestará informações sobre o caso na condição de colaboradora e não de investigada e que a Polícia Federal não se manifestará sobre qualquer informações relativa ao caso por não haver nenhum inquérito policial ou investigação em curso!





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM