Jornal do Commercio
DECLARAÇÃO

Foi 'elogio', afirma Maia sobre ter sido chamado de 'primeiro-ministro' do País

Rodrigo Maia foi chamado de primeiro-ministro pelo líder do PSL na Câmara dos Deputados

Publicado em 15/04/2019, às 22h03

O presidente da Câmara afirmou que o elogio não condiz com a verdade  / Foto: Agência Brasil
O presidente da Câmara afirmou que o elogio não condiz com a verdade
Foto: Agência Brasil
Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda-feira (15) que ter sido chamado de "primeiro-ministro" foi um elogio, mas que não condiz com a verdade.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), disse que Maia é o primeiro-ministro do País.

"Delegado Waldir é meu amigo, sei que ele colocou como um elogio, mas a gente tem de colocar as coisas no lugar para não desorganizar o que é o sistema democrático, o sistema presidencialista brasileiro", disse a jornalistas, após participar de reunião com empresários e conselheiros da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).



Para Maia, quem comanda a agenda de aprovação de matérias importantes é o presidente da República. "Se a gente suprimir a responsabilidade dele, transferir para outros, pode correr o risco de não ter a (reforma da) Previdência aprovada, a tributária aprovada", disse.

Maia e o clã Bolsonaro protagonizaram atritos neste início de governo, devido à articulação dos projetos formulados pelo Executivo na Câmara. Maia havia definido que não seria viável encaminhar simultaneamente as propostas da reforma da Previdência, do ministro da Economia Paulo Guedes, e do projeto anticrime, do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Críticas

Após Maia criticar Moro por cobranças, Bolsonaro e seu filho, o vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) chegaram a verbalizar criticas indiretas ao presidente da Câmara através das redes sociais e em afirmações públicas. Maia também criticou Bolsonaro por falta de articulação no Congresso. O conflito foi apaziguado após encontro entre Maia e Moro, quando afirmaram que chegaram a um acordo.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM