Jornal do Commercio
Notícia
Rádio Jornal

'Parece ter o gosto por polemizar', diz procurador sobre ministro da Educação

José Robalinho defendeu o MPF por ingressar com ação no RN contra ministro da Educação por danos morais a estudantes e professores

Publicado em 30/05/2019, às 10h40

O procurador foi entrevistado no programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal / Foto: Reprodução TV Brasil
O procurador foi entrevistado no programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal
Foto: Reprodução TV Brasil
Da Editoria de Política

Em entrevista à Rádio Jornal, o procurador José Robalinho, candidato na lista tríplice para Procuradoria Geral da República, defendeu a Ação Civil Pública ingressada nesta quinta-feira (30), pelo Ministério Público Federal (MPF) na Justiça Federal do Rio Grande do Norte, que busca a condenação do ministro da Educação, Abraham Weintraub. Segundo o processo, o ministro teria sugerido que as universidades federais do RN deveriam substituir terceirizados por alunos. 

"O ministro parece ter o gosto por polemizar, pela polêmica cultural. Eu não o conheço pessoalmente. É preciso entender que as autoridades tem que ter respeito. É muito importante em uma democracia respeitar o limite de cada qual. É assim que funciona a democracia", afirmou Robalinho quando questionado sobre o assunto. 

A declaração do ministro foi dada em entrevista concedida em 30 de abril, de que “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”. Para o MPF, a fala demonstra “clara vontade discriminatória por parte do réu.

“A proposta parte da premissa inafastável de que, para Sua Excelência, os respectivos alunos são desocupados, não realizando a contento as atividades de ensino, pesquisa e extensão a ponto de ostentarem tempo livre para, ilegalmente, exercerem tarefa que cabe à Administração”, reforça a ação.

Outro depoimento que foi anexado no processo e que foi denominada pelos autores da ação como 'ofensiva e discriminatória' de Abraham, aconteceu no dia 20 de maio durante reunião com reitores e membros da bancada parlamentar do Rio Grande do Norte. Ao ser questionado sobre a falta de recursos para o pagamento do serviço de limpeza na Ufersa, UFRN e IFRN, o ministro propôs que “se chamasse o CA e o DCE” para fazer os serviços.



Os centros acadêmicos (CAs) e diretórios centrais dos estudantes (DCEs) são órgãos de representação dos alunos e a prestação desses serviços pelos seus integrantes seria ilegal, afirma o MPF.

Quando questionado sobre a presença de segurança pública nas universidades brasileiras, o procurador disse que é favor, mas que precisa ter limites quando o houver manifestações. "Segurança pública dentro das universidades eu defendo. Agora, claramente a polícia não pode entrar no campus para reprimir qualquer tipo de manifestação. É até o lugar mais correto que existe para se ter esse tipo de debate", completou.

Raquel Dodge e sua possível recondução

Sobre a procuradora-geral Raquel Dodge estar se esforçando para ser reconduzida por Jair Bolsonaro (PSL) antes da eleição da lista tríplice para procurador-geral da República, Robalinho afirmou que seria ruim para o País e para o Ministério Público Federal. 

"É muito ruim para o País e para o MPF essas questões da recondução de Raquel. É muito ruim para instituição enxergar e eu não posso negar de que ela está tentando chegar nesse instituto pela lista tríplice, o que é importante para o MPF", ressalta. Robalinho ainda disse que o presidente precisa entender de forma clara o que estaria acontecendo. 

Raquel Dodge também poderá ser reconduzida para um novo mandato de dois anos mesmo sem ter se candidatado à lista da ANPR.

Ao todo, dez procuradores se candidataram a eleição da lista tríplice da ANPR acontecerá em 18 de junho e será presidida pelo próprio Robalinho. Se candidataram: Antonio Carlos Fonseca Silva, subprocurador; Blal Dalloul, procurador regional; José Bonifácio Borges de Andrada, subprocurador; José Robalinho Cavalcanti, procurador regional; Lauro Cardoso, procurador regional da República; Luiza Frischeisen, subprocurador; Mário Bonsaglia, subprocurador; Nívio de Freitas Silva Filho, subprocurador; Paulo Eduardo Bueno, subprocurador; Vladimir Aras, procurador regional da República. 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM