Jornal do Commercio
Notícia
Câmara dos Deputados

'Eu não acho Moro mais importante que a reforma', diz relator da Previdência

A reunião da Comissão Especial da Reforma da Previdência começou na manhã desta quinta-feira (13)

Publicado em 13/06/2019, às 11h24

Sérgio Moro será o ministro da Justiça e da Segurança do governo Jair Bolsonaro (PSL) / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Sérgio Moro será o ministro da Justiça e da Segurança do governo Jair Bolsonaro (PSL)
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
JC Online com agência Brasil

Questionado sobre os vazamentos de conversas entre o ministro Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, o responsável pelo parecer do relatório da reforma da Previdência, o deputado Samuel Moreira (PSDB), se exaltou durante a sessão da leitura da matéria para a Comissão Especial e afirmou que considera a reforma mais importante que Moro. O questionamento foi feito pela deputada Jandira Fegahli (PCdoB-RJ).  

"Se você (Jandira) acha que o Moro é mais importante que a reforma, eu não acho. Não sei se o Brasil também acha. Façamos a coisas simultaneamente e de maneira urgente. Nós temos que caminhar, o Brasil tem que andar", cravou o relator.

Em seguida, o líder do PSL no Senado Federal, Major Olimpio (PSL-SP) tomou a palavra e elogiou a maneira que o presidente da Comissão, deputado Marcelo Ramos (PL-AM) está guiando a sessão. 

Acompanhe ao vivo a leitura do parecer:

 

<

 

Sessão

Com mais de uma hora de atraso, começou às 10h36 de hoje (13), na Câmara dos Deputados, a reunião da Comissão Especial da Reforma da Previdência voltada para a apresentação do relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) sobre o tema (PEC 6/19). O início dos trabalhos só foi possível depois que novas exigências da oposição foram aceitas pelo presidente do colegiado, deputado Marcelo Ramos (PL-AM ).

Ao contrário do que ele e o relator pretendiam, hoje o relatório será lido na íntegra e o tempo de conclusão dessa etapa ainda é incerto, pode terminar à noite ou até amanhã, sexta-feira (14). Antes da leitura do documento, 16 líderes de partidos irão se manifestar por até cinco minutos .

A oposição também conseguiu o compromisso do presidente e do relator da comissão especial de que não haverá data certa para votação da proposta no colegiado. Marcelo Ramos trabalhava com a possibilidade de que isso acontecesse até o fim deste mês na comissão especial.



Outra exigência da oposição, acordada desde ontem, é que, na fase de discussão da proposta, que deve começar na próxima terça-feira (18), todos os parlamentares inscritos para discutir o relatório, membros ou não da Comissão Especial, tenham fala garantida. Membros do colegiado têm tempo de 15 minutos, cada, não membros têm, cada um, 10 minutos e os líderes partidários ou de bloco parlamentar, também têm tempo adicional, que varia conforme do tamanho de suas bancadas.

O acordo dessa quarta-feira (12), em que a oposição se comprometeu a não obstruir a reunião, passou a ser ameaçado depois que o grupo não foi avisado de uma entrevista coletiva dada pelo relator da proposta, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) no fim do dia na qual ele adiantou pontos do relatório.

Relatório

Segundo adiantado ontem pelo relator, mudanças no Beneficio de Prestação Continuada (BPC) - pago a idosos de baixa renda e portadores de deficiência -, na aposentadoria rural e o modelo de capitalização proposto pelo governo ficarão fora de parecer.

Moreira sinalizou ainda que a idade mínima para aposentadoria das professoras será de 57 anos, menor que a prevista na proposta do governo: 60 anos. O tempo de contribuição das mulheres para se aposentar, segundo o relator, se manterá em 15 anos.

O relator também adiantou que, ao contrário do que querem governadores e prefeitos, estados e municípios devem ficar de fora do relatório em um primeiro momento, mas poderão ser reincluídos se houver acordo com os governadores sobre o texto. 

“É o diálogo, é buscar maioria, essa é a função do parlamento para construir uma proposta viável ao país. Esse é o nosso esforço e conversamos com todos", explicou.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM