Jornal do Commercio
Notícia
AUDIÊNCIA

Heleno compara audiência de Moro no Senado a inquisição

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) considerou o depoimento de Sergio Moro na CCJ do Senado um ''triste capítulo da história no Brasil''

Publicado em 20/06/2019, às 20h29

Moro passou mais de oito horas respondendo a perguntas de senadores sobre supostas mensagens que sugerem atuação conjunta com os procuradores da Lava Jato quando ainda era juiz federal / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Moro passou mais de oito horas respondendo a perguntas de senadores sobre supostas mensagens que sugerem atuação conjunta com os procuradores da Lava Jato quando ainda era juiz federal
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Estadão Conteúdo

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, afirmou considerar como mais um "triste capítulo da história do Brasil" o depoimento do ministro da Justiça, Sérgio Moro, no Senado. Em mensagem distribuída via Facebook nesta quinta-feira (20) Heleno defendeu o ex-juiz da Lava Jato e comparou a audiência com senadores a uma inquisição.

"Governado por mais de vinte anos por uma verdadeira quadrilha, o País foi vítima de um gigantesco desvio de recursos, que envolveu grandes empresas privadas e estatais, fundos de pensão, governantes e políticos, em todos os níveis. Alguns protagonistas desse criminoso projeto de poder e enriquecimento ilícito participaram, com a cara mais lavada do mundo, dessa inquisição ao ministro Sérgio Moro", afirma Heleno na mensagem.



Moro passou mais de oito horas ontem respondendo a questionamentos de senadores sobre supostas mensagens que sugerem atuação conjunta com os procuradores da Lava Jato quando ele era juiz federal. O ministro voltou a dizer que agiu de acordo com a lei e cobrou que o site The Intercept Brasil, que publicou a suposta troca de mensagens, divulgue de uma vez todo o conteúdo a que teve acesso. Pela primeira vez, disse não ter "nenhum apego ao cargo" e admitiu a possibilidade de deixar o governo caso seja constatada ilegalidade.

Para Heleno, o fato de o colega de governo ter de ir se explicar sobre o episódio representa "uma total inversão de valores". "Uma total inversão de valores colocou um herói nacional, que decidiu enfrentar essa máfia tupiniquim, frente a frente com indiciados e condenados pela Lava Jato", diz o ministro. Na lista dos que questionaram Moro durante a audiência estavam o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (MDB-AL) e o líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE), ambos alvo da operação.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM