Jornal do Commercio
Notícia
Previdência

Comissão Especial da Previdência aprova parecer da reforma

A matéria agora passa para o plenário da Câmara Federal

Publicado em 04/07/2019, às 14h37

A sessão iniciou-se às 10h / Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
A sessão iniciou-se às 10h
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Da Editoria de Política com agências

A Comissão Especial que analisa a reforma da Previdência na Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (04), o parecer apresentado pelo relator Samuel Moreira (PSDB-SP). Dos 49 votos, 36 foram a favor e 13 contrários.

 

 

Durante a sessão da última quarta-feira (03), deputados da oposição apresentaram cinco requerimentos à nova complementação de voto do relator Samuel Moreira (PSDB-SP), para tentar adiar a votação, mas todos foram negados.

Ainda nesta quinta, após pedido dos líderes partidários, Moreira excluiu do texto a possibilidade de Estados e municípios cobrarem contribuições extraordinárias de seus servidores. A possibilidade dos entes aprovarem leis próprias com essas cobranças constava no voto complementar apresentado na terça-feira. 

O novo voto também restringiu o aumento da alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de 15% para 20% apenas para os bancos. No texto anterior, o aumento da cobrança valeria para todas as instituições financeiras, com exceção de Bolsas de Valores. Além disso, a cooperativa de crédito pagaria 17% de CSLL.

Confira quais são as novas mudanças

SERVIDORES ESTADUAIS

A terceira versão do parecer sobre a reforma da Previdência eliminou a possibilidade de cobrança de alíquota extraordinária para servidores estaduais e municipais. A previsão fica mantida apenas para o funcionalismo federal. Também foi retirada do texto a criação de uma taxa extra com o objetivo de solucionar os rombos do sistema previdenciário.



FINANCEIRAS

A nova proposta deverá poupar fintechs, bancos de pequeno porte e corretoras, por exemplo, do aumento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Assim, o texto deixaria claro que a elevação da alíquota, de 15% para 20% da CSLL, valeria para bancos grandes e médios.

POLÍTICOS

O texto deve abrir a possibilidade de que políticos possam sair do regime especial para as regras dos trabalhadores da iniciativa privada. Assim, os deputados que aderiram ao regime especial não precisariam cumprir a regra proposta pelo governo: 65 anos, se homem, e 62 anos, se mulher

Situação em Pernambuco

R$ 2,6 bilhões foram pagos para cobrir o déficit da Previdência estadual em 2018. Esse valor corresponde a 92% dos gastos que a Secretaria de Educação teve no ano passado (R$ 2,8 bilhões). 

Aposentadorias especiais

Pernambuco tem 102 mil servidores ativos e quase 94 mil inativos e pensionistas. Sendo que 48% dos servidores ativos e inativos estão vinculados a regimes de aposentadoria especial. São eles:

- 21.538 militares estaduais

- 22.538 professores do nível básico

- 49.137 servidores do Poder Executivo

- 9.606 servidores do Legislativo, Judiciário e Ministério Público

A reforma do governo federal provocaria uma economia dos gastos previdenciários do Estado de R$ 12,14 bilhões nos próximos dez anos.  

De acordo com o Governo Federal, a proposta original da PEC 6/2019 geraria uma economia de R$ 12,14 bilhões para Pernambuco nos próximos dez anos. Desse total, R$ 10,54 bilhões correspondem ao que o Estado deixaria de gastar com pagamentos de aposentadorias, pensões e demais benefícios dos servidores, e mais R$ 1,6 bilhão com policiais e bombeiros militares.





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM