Jornal do Commercio
Notícia
REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Presidente do PDT afirma que maioria defende expulsão de Tabata

Tabata Amaral (PDT) é ameaçada de expulsão após ter votado a favor da Reforma da Previdência, na contramão do partido; deputada defende que votou 'por convicção'

Publicado em 12/07/2019, às 18h21

Em vídeo postado nas redes sociais, a deputada afirma que votou 'por convicção' / Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Em vídeo postado nas redes sociais, a deputada afirma que votou 'por convicção'
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Estadão Conteúdo

O PDT divulgou nesta sexta-feira, 12, em sua página na internet e em redes sociais, um vídeo da convenção do partido, em 18 de março, que aprovou o fechamento de questão contra a reforma da Previdência apresentada pelo governo de Jair Bolsonaro. A deputada Tabata Amaral (PDT-SP), que na última quarta votou a favor das mudanças na aposentadoria, estava presente ao encontro, realizado em Brasília.

A gravação mostra Tabata, sorridente, ao lado do presidente do PDT, Carlos Lupi, que comandava os trabalhos. Na sequência há um corte na imagem e Lupi aparece perguntando aos convencionais quem era favorável a fechar questão contra a reforma da Previdência. Todos levantaram os crachás e a proposta foi aprovada por unanimidade.

Tabata e outros sete deputados do PDT enfrentarão processo na Comissão de Ética do partido, a partir da próxima quarta-feira, e correm risco de expulsão. Na convenção de março, Lupi chegou a questionar se havia alguém na plateia que gostaria de continuar a discussão sobre o assunto. Ninguém mais se manifestou, nem mesmo Tabata. "Quero registrar (..) que foi aprovado por unanimidade dos presentes o fechamento de questão contra a reforma da Previdência", discursou o presidente do PDT, na ocasião.

Lupi disse nesta sexta que o processo contra Tabata e seus colegas deve demorar de 45 a 60 dias nas instâncias do partido. "Mas todos terão direito de defesa", ressalvou. "Aqui é democracia e tudo o que fazemos é pelo convencimento. Não tem emenda, não tem método não ortodoxo que Bolsonaro disse que ia abolir e está liberando."

Ao ser questionado sobre o argumento, usado por alguns deputados "rebeldes", de que o texto-base aprovado pela Câmara é diferente da proposta original enviada pelo governo, Lupi foi irônico. "Isso está parecendo aquela história do governo, que tirou o bode da sala, o fim do Benefício de Prestação Continuada (BPC), e botou lá uma cama cheia de pregos para o trabalhador deitar", afirmou ele.



O presidente do PDT afirmou, ainda, que "a esmagadora maioria" do partido defende a expulsão de Tabata e dos outros desobedientes, mas não confirmou a punição. A deputada integra o movimento "Acredito", que apoia mudanças na aposentadoria. "Tem gente que já pergunta: mas ela obedece ao Acredito ou ao PDT?", observou Lupi.

Na prática, o PDT teme perder força no Congresso porque há um entendimento em vigor no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) segundo o qual o partido não pode pedir de volta o mandato do parlamentar, mesmo que ele seja expulso. Se os oito deputados que votaram a favor da reforma da Previdência forem defenestrados, o PDT sofrerá importante revés, pois ficará com uma bancada de 19 deputados.

"Estou tentando construir uma saída, mas não posso dar prêmio nem salvo-conduto para quem votou contra uma determinação do partido, aprovada por unanimidade", insistiu Lupi.

Confira posicionamento de Tabata





Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM