Jornal do Commercio
Entrevista
Desabafo

'Inacreditável', diz Silvio Meira sobre críticas de Bolsonaro ao Inpe

Em entrevista à Rádio Jornal nesta segunda (22), Meira defendeu o acesso da população sobre as taxas de desmatamento da Amazônia

Publicado em 22/07/2019, às 11h15

Meira ainda saiu em defesa do atual diretor do Inpe, que também sofreu criticas do presidente  / Foto: JC Imagem
Meira ainda saiu em defesa do atual diretor do Inpe, que também sofreu criticas do presidente
Foto: JC Imagem
Da Editoria de Política

Atualizada às 12h20

"Patético, absurdo e inacreditável". Foi assim que o cientista, doutor em ciência da computação e idealizador do Porto Digital, Silvio Meira, classificou os comentários negativos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) no último fim de semana. "Esse caso do Inpe é coisa entre patético, absurdo e inacreditável, porque estamos falando de um projeto que vem acontecendo desde a década de 70", cravou o estudioso em entrevista à Rádio Jornal, nesta segunda-feira (22).

Ainda segundo Meira, os dados criticados pelo presidente são fundamentais para a população. "Desde 2002, tem todos os dados de fotos de satélite que qualquer pessoa pode baixar, comparar lugares que tinha árvore e que não tinha. Da década de 70 para cá, a Amazônia brasileira tem 4,1 milhões de quilômetros quadrados. Agora, ela tem 3,6 milhões. Ela perdeu 800 mil quilômetros quadrados de floresta, é alguma coisa de 40 ou 50 bilhões de árvores", completou. 

A polêmica com o Inpe começou com declarações de Bolsonaro um dia depois de a imprensa destacar que dados do sistema Deter-B do órgão mostraram que a área perdida de floresta até meados deste mês já é a segunda maior da série histórica, medida desde 2015.

Bolsonaro criticou as taxas de desmatamento e afirmou suspeitar que o diretor do órgão, Ricardo Magnus Osório Galvão está "a serviço de alguma ONG". No mesmo dia, Galvão afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que ficou escandalizado com as declarações do presidente.



"Se toda essa devastação que vocês nos acusam que estamos fazendo e que já foi feita no passado (sic), a Amazônia já teria sido extinta", disse Bolsonaro. "A questão do Inpe, eu tenho a convicção que os dados são mentirosos", afirmou. "Até mandei ver quem é o cara que está à frente do Inpe para vir explicar aqui em Brasília esses dados aí que passaram para a imprensa. No nosso sentimento, isso não condiz com a realidade. Até parece que ele está a serviço de alguma ONG."

Ao programa Passando a Limpo, Silvio Meira ainda saiu em defesa da permanência do atual diretor do órgão no cargo. "É uma pessoa que tem PHD no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), uma pessoa histórica", disse.  

Dados ajudam na fiscalização

O desmatamento da Amazônia é calculado oficialmente pelo Inpe. Para isso são usados principalmente dois sistemas de monitoramento: um é o Deter, que detecta o desmatamento em tempo real e produz dados diariamente que servem para orientar a fiscalização do Ibama e o combate aos crimes ambientais. Esses alertas foram fundamentais para as ações que conseguiram reduzir a taxa de desmatamento em 80% de 2005 a 2012.

O outro é o Prodes, que fornece dados consolidados sobre o que desapareceu da floresta com corte raso entre agosto de um ano a julho do ano seguinte. É o sistema que oferece a taxa oficial de desmatamento da Amazônia desde 1989. 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.
Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM