Jornal do Commercio
Notícia
Ex-presidente

Namorada de Lula não quer progressão ao regime semiaberto, proposto pela Lava Jato

No twitter, a namorada do ex-presidente disse que a liberdade de Lula "virá, mas não assinada por aqueles que fraudaram a Justiça"

Publicado em 28/09/2019, às 20h26

A socióloga Rosângela da Silva vive um romance com o ex-presidente / Foto: Reprodução/Facebook
A socióloga Rosângela da Silva vive um romance com o ex-presidente
Foto: Reprodução/Facebook
JC Online
Com informações do Portal UOL

A namorada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a socióloga Rosângela da Silva, afirmou que é contrária a progressão de pena do petista para o regime semiaberto. O pedido foi feito por procuradores da Lava Jato, nessa sexta-feira (27).

No Twitter, a socióloga disse que a liberdade do ex-presidente "virá, mas não assinada por aqueles que fraudaram a Justiça". Logo após a publicação, Rosângela compartilhou um vídeo de Lula alegando que apenas sairia da prisão "com 100% de inocência".

Ainda no vídeo compartilhado por Rosângela, o líder petista afirma que "o maior prazer" seria sua liberdade aliada a prisão do então e ministro da justiça e segurança pública e ex-juiz federal, Sergio Moro, e do procurador Deltan Dallagnol - ambos com participação direta em sua prisão.



Apesar de afirmar que iria analisar a hipótese de progressão ao regime semiaberto, o advogado de Lula, Cristiano Zanin, cobrou que o presidente fosse inocentado. "O ex-presidente Lula deve ter sua liberdade plena restabelecida porque não praticou qualquer crime e foi condenado por meio de um processo ilegítimo e corrompido por flagrantes nulidades.", alegou.

Pedido da Lava Jato

A força-tarefa da Operação Lava Jato pediu, nessa sexta-feira (27), à juíza da Vara de Execuções Penais do Paraná, Carolina Lebbos, para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vá para o regime semiaberto. A petição é assinada por 15 procuradores, inclusive o chefe da força-tarefa, Deltan Dallagnol.

Lula está preso em regime fechado desde o dia 7 de abril de 2018 para cumprir a pena de 8 anos e 10 meses no caso triplex, imposta pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em sua petição, os procuradores afirmam que foi "certificado o bom comportamento carcerário (requisito subjetivo) pelo Superintendente da Polícia Federal no Paraná e ouvida a defesa (requisito formal)".




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM