Jornal do Commercio
Notícia
SEGUNDA INSTÂNCIA

PT quer mandar parlamentares a Curitiba e levar Lula de jatinho para festa no ABC

Nesta sexta-feira (8), a defesa de Lula apresentará pedido de imediata soltura, após o novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a prisão após segunda instância

Publicado em 08/11/2019, às 07h45

Dirigentes temem possível atentado contra a vida do ex-presidente / Paulo Pinto / Fotos Públicas / Via fotospublicas.com
Dirigentes temem possível atentado contra a vida do ex-presidente
Paulo Pinto / Fotos Públicas / Via fotospublicas.com
JC Online
Com informações do Estadão e UOL

Os planos dos dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT) para a possível soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é de levá-lo de jatinho para uma grande festa no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Paulo, lugar de onde o líder foi levado, em abril de 2018, em direção à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Caso a soltura seja anunciada, os senadores e deputados do partido, além dos militantes acampados em frente à sede da PF, devem se dirigir a Curitiba, com o intuito de recepcioná-lo na saída da carceragem.

"A ideia é Lula voltar para o lugar de onde ele não deveria ter sido levado pela Polícia Federal", afirmou o deputado estadual paulista José Américo.

Dada a polarização política e o atentado contra o presidente Jair Bolsonaro, na campanha eleitoral do último ano, há a preocupação de que Lula seja alvo em algum ato de violência.



STF

Nesta sexta-feira (8), a defesa de Lula apresentará pedido de imediata soltura, após o novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a prisão após segunda instância.

A Corte decidiu na noite desta quinta-feira, 7, que o cumprimento da pena deverá ocorrer somente após todos os recursos serem julgados, o chamado trânsito em julgado.

"Levaremos ao juízo da execução um pedido para que haja sua imediata soltura com base no resultado desse julgamento do STF, além de reiterarmos o pedido para que a Suprema Corte julgue os habeas corpus que objetivam a declaração da nulidade de todo o processo que o levou à prisão em virtude da suspeição do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores da Lava Jato, dentre inúmeras outras ilegalidades", disseram, em nota, os advogados de Lula, Cristiano Zanin Martins e Valeska Martins.

Durante o julgamento, o ex-presidente recebia em sua cela a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, o ex-sócio do Instituto Lula Paulo Okamotto e o dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) João Paulo Rodrigues.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM