Jornal do Commercio
Notícia
DOCUMENTÁRIO

Políticos repercutem indicação de 'Democracia em Vertigem', de Petra Costa, ao Oscar 2020

O longa aborda a crise política no Brasil e foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário na manhã desta segunda-feira (13)

Publicado em 13/01/2020, às 12h03

O filme da mineira Petra Costa  aborda eventos como o impeachment de Dilma, a prisão de Lula e a eleição de Bolsonaro / Foto: Orlando Brito/Netflix/Divulgação
O filme da mineira Petra Costa aborda eventos como o impeachment de Dilma, a prisão de Lula e a eleição de Bolsonaro
Foto: Orlando Brito/Netflix/Divulgação
JC Online
Atualizada às 21h14

Após a indicação do filme brasileiro 'Democracia em Vertigem' ao Oscar 2020, na categoria Melhor Documentário, diversos políticos foram às redes sociais nesta segunda-feira (13) comemorar e criticar a indicação do longa dirigido pela cineasta Petra Costa.

Escute o podcast O Fato É sobre o filme de Petra Costa:

>> Veja os indicados do Oscar 2020

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) comemorou a indicação do documentário em uma publicação em seu site oficial. "Parabéns a Petra e à equipe do filme pela indicação ao Oscar. A verdade não está enterrada. A história segue implacável contra os golpistas", afirmou Dilma em trecho do texto.

O ex-presidente Lula (PT) felicitou a diretora do longa, que aborda sua prisão, o impeachment de Dilma Rousseff (PT) e a eleição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Parabéns, Petra Costa, pela seriedade com que narrou esse importante período de nossa história. Viva o cinema nacional! A verdade vencerá", escreveu o petista.

Candidato do PT à Presidência da República em 2018, Fernando Haddad compartilhou uma crítica que escreveu sobre o documentário e também parabenizou a mineira Petra Costa. Vice na chapa de Haddad em 2018, a ex-deputada federal Manuela D'Ávila (PCdoB), afirmou que esta segunda é um grande dia e lembrou que a diretora do documentário pode se tornar a primeira latino-americana a conquistar o prêmio.

O perfil do PSDB no Twitter ironizou a indicação, "parabenizando" Petra Costa pela indicação de "ficção e fantasia" e não documentário. 

À coluna da jornalista Mônica Bérgamo, do jornal Folha de S.Paulo, o secretário Especial de Cultura do governo Federal, Roberto Alvim, diminuiu a importância da indicação do longa-metragem ao Oscar. "Se fosse na categoria ficção, estaria correta a indicação", disse o auxiliar do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ex-ministro da Educação, o pernambucano Mendonça Filho (DEM) usou o Twitter para dizer que a presença do filme de Petra Costa entre os indicados à premiação ajuda a negar "a verdadeira história brasileira".

O Movimento Brasil Livre (MBL) também fez questão de se manifestar. "Um Oscar para a corrupção", publicou.

Outras figuras da política brasileira como o senador pernambucano Humberto Costa (PT), as deputadas federais Talíria Petrone (PSOL-RJ) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e o senador do Amapá Randolfe Rodrigues (REDE), também parabenizaram a diretora pela obra.



Através da sua conta no Twitter, a própria Petra Costa comemorou o reconhecimento do seu documentário dizendo esperar que o seu filme "possa nos ajudar a entender o quão crucial é proteger nossas democracias".

Indicação

O documentário brasileiro 'Democracia em Vertigem', da diretora Petra Costa, foi indicado, na manhã desta segunda-feira (13), ao Oscar 2020, na categoria Melhor Documentário. A produção vai concorrer ao prêmio com American Factory, The Cave, For Sama e Honeyland.

A cerimônia dos melhores do cinema acontece no dia 9 de fevereiro em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Em julho de 2019, o jornal The New York Times divulgou uma lista com os melhores filmes de 2019 até aquele momento. E  'Democracia em Vertigem' foi um dos longas selecionados.

Veja o trailer:

Lançado pela Netflix em junho de 2019, Democracia em Vertigem aborda eventos como o impeachment de Dilma Rousseff (PT), a prisão do ex-presidente Lula (PT) e a eleição de Jair Bolsonaro (sem partido) em paralelo à história da diretora do longa.

Mineira, Petra Costa, de 36 anos, assinou os documentários "Elena" (2012) e "Olmo e a gaivota" (2014), premiados respectivamente nos festivais de Brasília e do Rio de Janeira. Esta é sua primeira indicação ao Oscar.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM