Jornal do Commercio
Notícia
PRESIDENTE

Salário mínimo é ''pouco para quem recebe e muito para quem paga'', diz Jair Bolsonaro

Nesta terça-feira Bolsonaro disse haver brecha para reajustar o salário mínimo pela inflação

Publicado em 14/01/2020, às 10h52

Bolsonaro falou com jornalistas na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada / Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Bolsonaro falou com jornalistas na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Da Editoria de Política

Atualizada às 23h20 do dia 14 de janeiro de 2020

Após afirmar, nesta terça-feira (14), que o governo vê uma brecha para reajustar o salário mínimo pelo menos no mesmo índice da inflação de 2019, o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), foi ao Twitter fazer uma comparação entre o reajuste feito no Brasil e na Venezuela, país que está no alvo das críticas dos bolsonaristas desde o tempo de campanha. À noite, ele confirmou o aumento para R$ 1.045 via medida provisória (veja vídeo do anúncio no final do texto). 

"O nosso salário mínimo é pouco para quem recebe e muito para quem paga. Uma eterna discussão entre direitos e deveres. A Venezuela, modelo de democracia para o PT, acaba de reajustar o seu salário mínimo em 66%, ou seja, U$ 3,70, o equivalente a R$ 15,00. Não se tem notícia de ninguém de Roraima fugindo para a Venezuela, mas sim de milhares de socialistas brasileiros indo curtir férias nos Estados Unidos", afirmou o presidente.

No fim de 2019, o governo publicou uma medida provisória que reajustava o salário mínimo com base em uma previsão do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e o valor ficaria em R$ 1.039. No entanto, o INPC oficial de 2019 foi divulgado em janeiro, e o índice ficou acima do esperado (o governo previa 0,62% em dezembro, mas foi de 1,22%). Com isso, o valor do mínimo ficaria abaixo da inflação. Se for ajustado pelo valor total do INPC, vai a R$ 1.042,70.

Paulo Guedes

Bolsonaro disse a jornalistas que terá uma reunião ainda nesta terça-feira com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir o tema. "Vou me reunir com o Paulo Guedes agora à tarde. Eu acho que tem brecha para a gente atender. É porque a inflação de dezembro foi atípica, por causa do preço da carne. Então vai ser duas da tarde, tenho um despacho com o Paulo Guedes para decidir esse assunto", disse o presidente.

Na avaliação do governo, se a mudança não for feita pelo Planalto, o Congresso votará o reajuste, criando um desgaste para o presidente Jair Bolsonaro. Questionado sobre a ideia de recompor pelo menos o valor do INPC, o presidente confirmou que a ideia é essa. "No mínimo isso aí. Agora, cada R$ 1 no salário mínimo são mais ou menos R$ 300 milhões [de impacto] no Orçamento. A barra é pesada, mas a gente tem que... Apesar de ser pouco o aumento, R$ 4 ou R$ 5, tem que recompor", concluiu.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM