Jornal do Commercio
Notícia
MINISTRO

Bolsonaro 'dá ampla liberdade à imprensa', diz Moro no Roda Viva

Declaração veio após pergunta de jornalista da Folha de S.Paulo sobre o comportamento do presidente em relação à imprensa

Publicado em 20/01/2020, às 23h31

"O presidente está dando ampla liberdade para a imprensa fazer seu trabalho", disse Moro
Reprodução de vídeo/TV Cultura
JC Online e Estadão Conteúdo

Ao ser entrevistado por jornalistas no programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (20), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dá "ampla liberdade à imprensa". A declaração veio após pergunta do jornalista Leandro Colon, da Folha de S.Paulo, sobre o comportamento do presidente em relação à imprensa.

"O presidente Bolsonaro ataca a imprensa semanalmente. Ele ofende, agride jornalistas, manda uma repórter calar a boca. Um relatório da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) mostra que os casos de violência contra veículos e jornalistas subiu 54% de um ano para o outro e o presidente Bolsonaro foi, sozinho, responsável por 58% dos ataques. O que o senhor acha do comportamento do presidente Bolsonaro em relação à imprensa?", questionou Colon.

"Na minha avaliação, o que eu vi nas eleições passadas foi que tinha um grupo falando que, tomando o poder, ia regular a imprensa, cercear, ao meu ver e entender, tanto a liberdade de imprensa quanto a liberdade do judiciário, falaram que seria necessária reforma do judiciário. Do outro lado, o presidente está dando ampla liberdade para a imprensa fazer seu trabalho, claro que isso é um dever, obrigação, mandamento constitucional, mas não se vê qualquer iniciativa do presidente de cercear a liberdade de imprensa", respondeu Moro.

Confira a participação de Moro no Roda Viva

Bolsonaro ironiza levantamento da Fenaj sobre ataques à imprensa

O presidente ironizou o levantamento da Fenaj sobre ataques à imprensa. O relatório da entidade mostra que 208 ataques a veículos de comunicação e jornalistas foram registrados no ano passado. Bolsonaro foi responsável por 121 desses casos, segundo a Fenaj, ou 58% do total.



Pelas redes sociais, o presidente reagiu com ironia. "HAHAHAHAHAHAHA. KKKKKKKKKKKKKKK." O comentário foi publicado na conta oficial do Facebook e do Twitter do chefe do Planalto.

Bolsonaro respondeu ainda a um seguidor que perguntou como o levantamento chegou ao índice. "Pegaram o QI médio da galera da imprensa. Deu 58", escreveu o presidente. Nos últimos dias, ele passou a responder internautas diretamente em comentários feitos nas publicações em sua página oficial.

Conforme o relatório da Fenaj, a maior parte dos ataques de Bolsonaro foi contabilizada na categoria "descredibilização da imprensa". "Em 2019, a modalidade tornou-se a principal forma de ameaça à liberdade de imprensa no Brasil e foi incluída no relatório diante da institucionalização da prática", disse a Fenaj.




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM