Jornal do Commercio
Notícia
Frevo em Brasília

Sessão solene em homenagem à Cultura na Câmara termina em frevo

Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados realizou sessão solene nesta quinta-feira (13) em homenagem à cultura brasileira

Publicado em 13/02/2020, às 18h24

A Orquestra Popular Marafreboi tocou Feira de Mangaio de Sivuca e um pout porri de músicas de frevo / Foto: Reprodução/Youtube
A Orquestra Popular Marafreboi tocou Feira de Mangaio de Sivuca e um pout porri de músicas de frevo
Foto: Reprodução/Youtube
JC Online

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados realizou uma sessão solene nesta quinta-feira (13) em homenagem à cultura brasileira. Na ocasião, o colegiado prestou contas das suas atividades em 2019. E para comemorar o ano de trabalho, vários artistas se apresentaram durante a sessão, que foi encerrada com a Orquestra Popular Marafreboi, tocando as músicas Feira de Mangaio de Sivuca e um pout porri de músicas de frevo. A orquestra é regida pelo maestro Fabiano Medeiros. 

O colegiado é presidido pela deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) e tem como vice-presidentes Áurea Carolina (PT-MG)  e Maria do Rosário (PT-DF). 

Também participaram da sessão os músicos Chico Nogueira, que cantou a música "Para não dizer que não falei das flores" e "Carinhoso", de Pixinguinha, Célia Porto, que interpretou "Índios" de Renato Russo e a Caravana Caipira, que tocou "Cuitelinho", dos cantores Pena Branca e Xavantinho. Discursaram na sessão o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero e o deputado federal Airton Faleiro (PT-PA). 



Benedita da Silva classificou a sessão solene como "importante momento em que podemos revigorar as nossas forças e determinação, respeitando a alegria, a diversidade, a vitalidade e o acumulo de sentimentos e emoções que somente a cultura pode proporcionar ao povo brasileiro", disse.

Balanço

No ano de 2019, foram 30 reuniões ordinárias, 26 audiências públicas - com a participação de chargistas, sobre samba, comunidades quilombolas, funk, hip hop e cinema indígena - oito seminários, 97 requerimentos, seis manifestos culturais
quatro moções de repúdio. Um total de 86 proposições foram apresentadas, entre elas o PL nº 256/2019, que reconhece as escolas de samba como manifestação da cultura nacional e o PL nº 251/2019, que assegura segurança dos pesquisadores e suas atividades científicas. 

"O ano de 209 foi de muitos desafios para o setor cultural, seja com a extinção do Ministério da cultura, mudanças permanentes nas estruturas da pasta e das instituições que compunham o corpo executivo e administrativo do Minc como também dos atos de desmonte, exclusão e paralisia. os principais programas e políticas, os drásticos cortes orçamentários que comprometem o desenvolvimento socioeconômico do setor cultural em todo o País", disse Benedita da Silva. 




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM