Jornal do Commercio
Denúncias contra PSB

Ceasa e Casa de Farinha têm contratos milionários com o Estado

A Ceasa foi dirigida por Romero Pontual, da cúpula do PSB e denunciado por Antônio Campos. A casa de Farinha seria do filho de Pontual

Publicado em 14/02/2017, às 13h23

De centro de abastecimento, Ceasa virou uma grande unidade que presta serviços logísticos                                              / Hélia Scheppa/JC Imagem/
De centro de abastecimento, Ceasa virou uma grande unidade que presta serviços logísticos
Hélia Scheppa/JC Imagem/
Editoria de Política

A Ceasa, que foi presidida por Romero Pontual nas gestões de Eduardo Campos _ acusado por Antônio Campos de liderar campanha ilegal contra ele_ é destacada, na análise da prestação de contas do governo de 2014, pelo Tribunal de Contas do Estado, como a empresa que recebeu mais da metade dos recursos pagos a organizações sociais, excetuando-se as da saúde. Foram ao todo R$ 72,09 milhões naquele ano, conforme relatório da conselheira Teresa Duere,  apresentado em 2016.

A Casa de Farinha, que teria como dirigente o filho de Romero Pontual, também tem contrato com o Estado. De 2011 até agora, segundo o portal Tome Conta, do TCE, reuniu R$ 89,8 milhões em serviços prestados a diferentes órgãos, por oferta de merenda escolar, refeição hospitalar e para unidades da Funase, alguns contratados com dispensa de licitação.

 Além de central de abastecimento de alimentos, a Ceasa passou  a oferecer serviços de logística nos últimos anos, atendendo diferentes pastas do governo. 

No portal Tome Conta, que reúne dados das prestações de contas e dos sites de transparência, a central aparece em contratos para armazenamento, movimentação e montagem de kit escolar, mudança da Secretaria de Saúde, gestão de materiais e de medicamentos, além da entrega  de alimentos. Parte deles, também, com dispensa de licitação. De 2010 a 2017, somou R$ 960 milhões em serviços. 



As contas de governo de 2014 (quando o Estado foi governado por Campos e depois pelo vice, João Lyra Neto) foram aprovadas com ressalvas e determinação para abertura de três auditorias especiais, objetivando fiscalizar, por exemplo, tanto os recursos repassados a organizações sociais da saúde como a demais entidades.

Ceasa e Casa de Farinha mantêm contratos com prefeituras

Tanto a Ceasa quanto a Casa de Farinha também aparecem em contratos com diferentes prefeituras, incusive as comandadas pelo PSB, como Recife e Ipojuca. De 2012 a 2016, a Ceasa prestou serviços que custaram R$ 57 milhões a diferentes municípios, parte deles executados de forma terceirizada. 

A Casa de Farinha teve mais créditos. No Portal do TCE aparece com um total de R$ 165 milhões, no mesmo período, em contratos com diferentes prefeituras. Nessa esfera, participou de 55 licitações. 

E fez doações a duas campanhas municipais, em 2012.  Doou R$ 30 mil  ao então candidato a prefeito  Júnior Matuto (PSB), em Paulista, recentemente reeleito, e pouco mais de R$ 29 mil à Ana Célia Cabral de Farias, do mesmo partido, em Surubim. 






Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM