Jornal do Commercio
Vice-presidente

Filho de Mourão assume cargo no BB e vice-presidente exalta qualidades

Antonio Hamilton Rossell Mourão mais do que triplicará o salário

Publicado em 08/01/2019, às 15h43

Vice-presidente ainda falou que filho foi perseguido nos governos do PT / Nelson Almeida/AFP
Vice-presidente ainda falou que filho foi perseguido nos governos do PT
Nelson Almeida/AFP
JC Online
Com informações de agências

Filho do vice-presidente Hamilton Mourão, Antonio Hamilton Rossell Mourão será assessor especial do presidente do Banco do Brasil. A promoção foi confirmada pelo banco. Com isso, ele mais do que triplicará o salário, passando a ganhar algo perto de R$ 36,3 mil por mês. Antonio é funcionário do BB há 18 anos.

Esse tempo de serviço no banco foi usado como argumento pelo vice-presidente para defendê-lo de qualquer tipo de favorecimento. Além disso, falou que por não ser filiado ao PT, foi perseguido, chegando a perder promoções. "Quando o vento era outro, ele era prejudicado. Agora, que o vento é a favor, ele foi favorecido por suas qualidades", disse.



BB EXALTA RUSSELL MOURÃO

O presidente do Banco do Brasil será Rubem Novaes, que será assessorado por Antonio Hamilton Rossell Mourao. Segundo o BB, o filho do vice-presidente possui excelente capacidade técnica.

"Antônio é de minha absoluta confiança e foi escolhido para minha assessoria, e nela continuará, em função de sua competência. O que é de se estranhar é que não tenha, no passado, alcançado postos mais destacados no banco", disse Novaes.


Recomendados para você




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Especial Tempo de Férias Especial Tempo de Férias
O tempo das férias finalmente chegou e com ele os vários planos sobre o que fazer no período livre. O JC traz algumas dicas de como otimizar o período para voltar renovado do merecido descanso.
Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM