Jornal do Commercio
Análise
Opinião

Igor Maciel: é preciso respeitar o fiado

Fiado requer credibilidade. É possível até dever. Mas pagar é essencial

Publicado em 26/10/2019, às 23h14

Para colunista do JC, fiado é algo sagrado para feirante e Governo precisa entender / Agência Brasil
Para colunista do JC, fiado é algo sagrado para feirante e Governo precisa entender
Agência Brasil
Igor Maciel

Igor Maciel*

O fiado é uma instituição que homenageia a força da palavra dada e a credibilidade. Uma das últimas fronteiras do fiado era o setor público. O que sempre se dizia era que vender para o governo era ruim porque se demorava a receber, mas se recebia no prazo.

Em Pernambuco, até essa fronteira está comprometida, porque o que garante o fiado é o pagamento e, por aqui, fornecedores ficam sem receber por tempo demais, ou simplesmente vão sendo deixados de lado. O mais forte sintoma dessa quebra de credibilidade pode ser observado na crise do óleo no litoral, essa semana.



O governo de Pernambuco está tendo dificuldades nas licitações para limpeza das praias, na compra de materiais, e isso simplesmente porque as empresas que fornecem produtos para a remoção de resíduos não compareceram. É como se nao tivessem interesse em vender. Algo parecido com o que acontece na Farmácia do Estado, fazendo muitas vezes com que faltem medicamentos para a população porque empresas temem não receber pelos produtos vendidos e se recusam a participar de licitações. Quanto mais emergencial, maior a preocupação.

O fiado é algo sagrado. O feirante e o dono do mercadinho sabem disso. O governo também precisa entender.

*Igor Maciel e titular da coluna Pinga Fogo




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Reencontros Reencontros
A menina que salvou os livros numa enchente, o garoto que venceu a raiva humana, o médico que superou a pobreza, os albinos de Olinda e o goleiro de uma só perna foram personagens do projeto Reencontros, publicado em todas as plataformas do SJCC
Especial Nova Rotação Especial Nova Rotação
As cidades estão entrando em colapso. Refletem o resultado da mobilidade urbana convencional, um mal incorporado à sociedade e de difícil enfrentamento.Mas o momento de inverter essa lógica é agora. Criar uma nova rotação para as cidades, para as pessoas
JC Recall de Marcas 2019 JC Recall de Marcas 2019
Pitú e Vitarella são as marcas mais lembradas pelo consumidor pernambucano, de acordo com a edição 2019 do Prêmio JC Recall de Marcas. O ranking foi feito a partir de levantamento do Harrop Pesquisa para o Jornal do Commercio.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM