Jornal do Commercio
PESQUISA IPMN/JC

Pesquisa IPMN/JC: Eduardo à frente de Dilma Rousseff e atrás de Lula no Estado

Pesquisa para a corrida presidencial sinaliza embate duro entre o PSB de Eduardo e o PT de Lula no Estado. PSDB está frágil

Publicado em 29/10/2013, às 00h01

 / Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Do JC Online

O possível embate entre o governador-presidenciável Eduardo Campos (PSB) e a presidente e pré-candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) nas eleições 2014 tende a ser bem duro em Pernambuco. Essa é uma das constatações da primeira pesquisa do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN), em parceria com o Jornal do Commercio e o Portal LeiaJá, sobre como o eleitor pernambucano está vendo a corrida presidencial. A um ano das eleições, Eduardo ficou à frente de Dilma nos dois cenários em que foram colocados como candidatos, mas não com larga diferença (33% das intenções de voto contra 30% no cenário 1 e 33% a 28% no cenário 3). Além disso, um “perde e ganha” entre os dois também é apontado nas divisões por regiões do Estado (veja arte).

Infográfico

sucessão presidencial

Nos outros dois cenários da pesquisa, as opções de disputa do PSB e do PT foram trocadas. E as mudanças apresentadas nos resultados se mostraram bastante significativas. Com a ex-senadora Marina Silva entrando na disputa pelo PSB no lugar de Eduardo, Dilma lidera em Pernambuco com folga: 36% das intenções de voto contra 15% no cenário 2. Marina firmou aliança com Eduardo no início do mês, após ver fracassada sua tentativa de viabilizar a Rede Sustentabilidade dentro do prazo para participar das eleições presidenciais de 2014. Desde então vem sendo cogitada para a vice de Eduardo, mas também é lembrada para a cabeça da chapa.

Já no cenário 4, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sendo colocado como o candidato do PT no lugar de Dilma, o ex-presidente derrotaria, hoje, o ex-aliado Eduardo Campos no seu próprio Estado, também com uma diferença expressiva: 44% a 25%. Lula vem sinalizando que estará fora da disputa 2014 e que sua participação será firme em defesa da reeleição de Dilma. Mas, a exemplo de Marina, seu nome nunca deixou de ser cogitado, principalmente na hipótese de o governo Dilma sofrer maiores desgastes. E sua força em Pernambuco continua alta que ele lidera, inclusive, a pesquisa espontânea – sem a apresentação de nomes –, com 22% das intenções de votos contra 14% de Dilma e 14% de Eduardo.



TUCANOS FRÁGEIS
A pesquisa IPMN/JC foi realizada entre os dias 21 e 22 deste mês, englobando 2.423 entrevistas em todas as regiões do Estado. Além das nuances apontadas para o provável embate entre socialistas e petistas – ex-aliados hoje rompidos –, os cenários do levantamento estimulado – com os nomes dos candidatos sendo apresentados aos entrevistados – apontam uma situação bastante desfavorável no Estado para o PSDB, principal partido da oposição nacional. Tanto o senador mineiro Aécio Neves como o ex-governador paulista José Serra – a cúpula do partido quer Aécio candidato, mas Serra não retira seu nome – aparecem com índices bem pequenos de intenção de voto em Pernambuco.

Quando colocado na disputa, Aécio obteve 2% das intenções de voto (cenários 1 e 4) e 3% (cenário 2). Já Serra, no único cenário em que foi colocado, ficou com 4%, no confronto com Eduardo e Dilma no cenário 3. 

Veja a pesquisa completa:




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Irmã Dulce e as lições que se multiplicam Irmã Dulce e as lições que se multiplicam
A Santa Dulce dos Pobres deixou um legado enorme por todo o país, e não poderia ser diferente em Pernambuco. Veja exemplos de quem segue o "anjo bom da Bahia"
Jackson era grande demais para um pandeiro Jackson era grande demais para um pandeiro
Em pouco tempo, Jackson do Pandeiro deixou claro que não se tratava apenas de uma voz a mais no cenário artístico pernambucano. Confira especial sobre o artista
Especial Novo Clima Especial Novo Clima
O inverno não é mais o mesmo. E nem o verão. Os efeitos da crise climática alteraram a rotina de milhares de cidadãos das grandes cidades. O JC traz reportagens especiais desvendando o "novo clima"

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2020 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM
'; status++; } } else { status = 0; document.getElementById("aovivo").style.display = "none"; } setTimeout(function() { aovivo(); }, 180000); })();