Jornal do Commercio
Baixa

Lideranças do PTB avaliam debandada com naturalidade

Os que deixam a sigla criticam falta de estrutura no âmbito municipal e a ausência do ministro Armando Monteiro Neto das decisões partidárias

Publicado em 26/01/2016, às 07h42

Líder da oposição na Alepe, Silvio Costa avalia cenário com naturalidade e diz que PTB esquematiza lançar candidatos em 85 municípios / Foto: JC Imagem
Líder da oposição na Alepe, Silvio Costa avalia cenário com naturalidade e diz que PTB esquematiza lançar candidatos em 85 municípios
Foto: JC Imagem
Marcela Balbino

A debandada de políticos do PTB parece não incomodar as principais lideranças do partido no Estado. A saída é vista com naturalidade e o discurso é otimista. Para o presidente estadual do partido, deputado José Humberto Cavalcanti, a perspectiva é que o partido lance pré-candidatos em pelo menos 85 cidades. Líder da oposição na Alepe, Silvio Costa Filho avalia que as movimentações são “naturais” e que o partido deve sair fortalecido das eleições. 

Para os que deixam a sigla, as críticas apontam para a falta de estrutura no âmbito municipal e a ausência do ministro Armando Monteiro Neto – principal expoente do partido – das decisões partidárias. 

Para Silvio, da mesma maneira que o PTB tem perdido membros, outros políticos insatisfeitos da base governista têm sido atraídos pela legenda. “No momento certo o PTB vai cumprir seu papel no Estado”, avalia. Segundo ele, Armando deve ampliar as agendas no Estado este ano.



Bem cotado nas pesquisas eleitorais e com a máquina nas mãos, Geraldo Julio foi defendido pelo vereador Carlos Gueiros, que fez ontem críticas ao ex-correligionário Silvio Costa Filho, ao afirmar que o deputado ainda não tem “densidade” para disputa majoritária. O vereador mudou de partido porque, segundo ele, pelos cálculos eleitorais, as chances de se reeleger são maiores no PSB.

No entanto, os petebistas defendem que a mudança de sigla dos dois deputados federais favorece o arco de alianças do PTB. “Teremos o PRB, PMB, PDT e PTN. Isso já é quase o que tivemos em 2014”, afirma o deputado Ricardo Teobaldo. Na campanha estadual, a coligação Pernambuco Vai Mais Longe arregimentou cinco legendas, além do PTB.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM