Jornal do Commercio
definição

Estado vai pagar R$ 246,8 milhões à Odebrecht por quebra de contrato com a Arena Pernambuco

Segundo representantes do governo, valor ainda é metade do que seria pago caso acordo amigável não tivesse sido firmado

Publicado em 10/06/2016, às 15h15

Valor pela Arena será pago pelo Estado à Odebrecht num prazo de 15 anos / Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Valor pela Arena será pago pelo Estado à Odebrecht num prazo de 15 anos
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
JC Online
Com informações do repórter Franco Benites

A recisão do contrato da Arena Pernambuco com a Odebrecht custará aos cofres públicos R$ 246,8 milhões. Valor será pago em um prazo de 15 anos. Apesar de rescisão consensual entre o consórcio que administra o equipamento e o governo, ainda há questões judicializadas.

Segundo procurador do Estado, César Caúla, o governo está livre de multa contratual com a Odebrecht. Segundo o governo, a rescisão foi consensual e gerou benefícios ao governo. Sem rescisão amigável, o Estado pagaria o dobro dos R$ 246 milhões acordados.

O governo do Estado está está elaborando o edital de licitação da Arena. A previsão é que fique pronto em 60 dias. De acordo com o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras, o custo mensal com pagamento de pessoal da Arena será de R$ 140 mil/mês. A Arena tinha 32 funcionários. Quando o governo assumiu o estádio, o número caiu para 26. Até nova licitação, a Arena será um equipamento público gerado pela Empetur.

Outra novidade apresentada por Carreras é que o estádio passa a se chamar Arena de Pernambuco. O jogo entre Náutico e Paraná neste sábado (11) já será de responsabilidade do governo do Estado. Felipe Carreras afirmou, ainda, que o Estado tem consciência de que o desafio é melhorar mobilidade para a Arena. 



O contrato do Náutico com a Arena também foi rompido. Segundo Carreras, Sport e Santa Cruz são simpáticos a mandar jogos no estádio.

Os representantes do governo não temem que Operação Fair Play afaste interessados na licitação da administração da Arena. O governo afirma que há quatro empresas internacionais interessadas em administrar. 

Outra questão é o terreno cedido à Odebrecht para a construção da Cidade da Copa. Sobre isso, o governo afirma que irá avaliar o que fará com terrenos.



Comentários

Por Carlos Arruda,14/06/2016

Se a odrebrecht irá receber 246,8 milhões, pq a mesma não indeniza o CLUBE NÁUTICO CAPIBARIBE pela rescisão do contrato, tem de se ter coerência das negociações, tem de fazer algo para que seja cumprida as clausulas do contrato entre as partes, se alguem quebraram o contrato alguem tem que pagar por e não CNC ser penalizado pelo erro de quem quer que seja.

Por paulo santos,13/06/2016

Muito bem governantes incompetentes, enquanto isso vcs vendem imagem de uma saúde pública falida, os bandidos assaltando e matando a população com essa falsa segurança, e o estado baixando a cabeça para os marginais a exemplo das torcidas organizadas que são marginais para a sociedade, o ensino de péssima qualidade e tantas situações em todo estado. vcs estão não estão cumprindo o que diz a Constituição Federal.porque pra vcs tudo é maravilhoso. Venha andar de ônibus ou de metrô e ver a desgraça de acessibilidade e caus nas ruas. Enganadores.

Por Márcio,11/06/2016

Enquanto todo esse dinheiro que sai do nosso bolso vai parar na Odebrecht, a casa onde morou Clarice Lispector agoniza e precisa de capital privado para não desabar. Com isso, percebemos claramente o nível cultural lamentável dos nossos governantes, para não falar na avidez por dinheiro, que todos já sabemos. Quem pediu para construírem esse estádio? Quem pediu para ter essa copa aqui no Brasil? Por que nós temos que pagar por isso?

Por DELÍRIO,11/06/2016

Parabéns GOVERNADOR e PREFEITO DO RECIFE. Esta dívida foi validada por vocês quando eram apenas membros do TCE. E agora? vamos todos pagar a conta? e vocês vão devolver a quantia paga para fazer trabalho incompetente? A população deve eliminar inicialmente o prefeito NÃO renovando o seu mandato. Em seguida retirando um governador inepto para o cargo. Isto é o fim de um partido sonhado por um dos poucos homens dignos desse estado, dr. Arraes.

Por CARLOS PORTO,11/06/2016

O governo irá pagar cerca de R$ 1,300 (um milhão e trezentos mil reais por mês). Esse acordo é imoral e irá penalizar toda a classe dos servidores públicos do Estado.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM