Jornal do Commercio
recife

Onda vermelha conquistou o Recife com a eleição de João Paulo em 2000

A primeira, e até então improvável, vitória do PT nas eleições municipais, deu início a uma hegemonia política que durou 12 anos

Publicado em 20/08/2016, às 06h07

João Paulo, Luciano Siqueira e Humberto Costa comemoram a vitória no segundo turno em 2000: o PT chega ao Poder / Foto: Arnaldo carvalho/JC Imagem
João Paulo, Luciano Siqueira e Humberto Costa comemoram a vitória no segundo turno em 2000: o PT chega ao Poder
Foto: Arnaldo carvalho/JC Imagem
Mariana Araújo

O ano 2000 representou uma nova fase na política do Recife. Foi o ano da chegada do PT ao poder, com João Paulo na prefeitura. O Partido dos Trabalhadores entrou para o protagonismo político no Estado. Uma verdadeira onda vermelha que invadiu o Recife e serviu de prenúncio da ascensão do partido no plano nacional, dois anos depois, com a eleição de Lula presidente. Após uma campanha conturbada, em que era considerado uma “zebra”, João Paulo derrotou o então prefeito Roberto Magalhães (PFL) no segundo turno, com uma diferença de apenas 5.835 votos. O petista não apenas foi eleito, mas reeleito e ainda fez o seu sucessor, João da Costa (PT). E neste ano, João Paulo está de volta à disputa, tentando governar a cidade pela terceira vez.

“Todo mundo avaliava que Roberto Magalhães já tinha uma reeleição assegurada, só não tinha combinado com o povo. Como ninguém queria nem achava que tinha chances, então foi assim que eu fui, por unanimidade, escolhido para ser candidato a prefeito em 2000”, relembra João Paulo.

Desde cedo, sabia-se que seria uma campanha difícil. Magalhães tinha nas mãos a máquina da prefeitura e o apoio do então governador, Jarbas Vasconcelos (PMDB). Era a época de maior popularidade da União por Pernambuco. Logo de início, houve a polarização entre Magalhães e Carlos Wilson (PPS). 

João Paulo não considera que foi uma sorte. “Não foi fruto do acaso nem zebra. Foi fruto de uma estratégia bem montada, bem estudada e bem planejada”. 




Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

CARREATA

No último domingo antes do primeiro turno, os ânimos se acirraram. Magalhães fazia uma carreata na Avenida Boa Viagem. Pessoas ligadas a Carlos Wilson (PPS) impediram a passagem dos carros, enquanto Magalhães era atiçado pela militância petista. Ele chegou a dar uma banana para os adversários. Foi contido por Jarbas e por aliados, como Sérgio Guerra. Antes, em agosto de 1999, o prefeito entrou na redação do JC armado, confrontando o então colunista social Orismar Rodrigues, insatisfeito com uma nota divulgada em sua coluna. 

Na época, havia boatos de que a esposa de Magalhães não concordara com o projeto do Parque das Esculturas, no Marco Zero, fruto do trabalho do artista plástico Francisco Brennand.

“Roberto Magalhães não era polêmico só na campanha. Ele vem de uma formação conservadora, neoliberal. Aquele comportamento era uma certa marca já, que não seu deu só na banana, na campanha eleitoral”, avalia João Paulo.

Roberto Magalhães considera que os dois fatos foram determinantes para a sua derrota. “Esse boato ardilosamente espalhado para me diminuir, me desgastar (sobre o monumento de Brennand). E a outra foi a nossa carreata final em Boa Viagem, que botaram (pessoas de) uma facção do PT, disseram nomes mais pesados, provocações de todo tipo. Com as provocações, eu fiz um gesto”, afirma. O fato também foi considerado decisivo para Jarbas. “Ele perdeu a eleição ali por conta do episódio de Boa Viagem”, declara. “Uma pessoa esculhambou ele do prédio, ele deu a banana e foi fotografado. Foi para o guia ainda no domingo à noite”, relembra.



Comentários

Por viajante,20/08/2016

será que só no PT tem bandidos??? eu acho que não.

Por ANTONIO,20/08/2016

Se arrependimento matasse. Eu votei e poiei naquele momento, mas hoje tenho os olhos abertos. Isso aqui é matéria paga pelo PT.

Por MARCOS,20/08/2016

KKKKKKK QUE PIADA O GESSE ESCREVEU.....TEM DOIDO PARA TUDO, AINDA DEFENDEM O PT, SO MESMO QUEM MAMA NA TETA DO GOVERNO PT

Por gessé ,20/08/2016

SERGIO PLAYBOISINHO DE BOA VIAGEM COM O ÓDIO DOMINANTE DESSA ELITE IDIOTA DESSE PAÍS, É ESSE POVO POBRE QUE VC DIZ DIZ QUE COME MORTADELA QUE É UMA DELÍCIA , QUE TRABALHAM PRA VCS GRANDES EMPRESÁRIOS EM SUAS GRANDES EMPRESAS E QUE ROUBAM E ESTÃO TENTANDO ROUBAR AINDA MAIS OS NOSSO DIREITOS, COM A ESCRAVIDÃO MODERNA QUE SUSTENTA OS LUXOS DOS PLAYBOYS DE BOA VIAGEM QUE COMEM CAVIAR E ARROTAM CHAMPANHE QUE É LADRÃO DE VERDADE EM ?

Por Sergio ,20/08/2016

Tudo pago com mortadela, boquinha no governo e promessas de casa de graça !! Só mesmo mesmo ignorante para esperar algo de ladrões petralhas !!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM