Jornal do Commercio
Eleições 2016

Pesquisa IPMN/JC: No Recife, Geraldo Julio (PSB) tem 61% dos votos válidos e João Paulo (PT) 39%

Levantamento aponta regularidade dos números, o que beneficia o prefeito e candidato à reeleição

Publicado em 22/10/2016, às 12h00

Geraldo Julio está à frente de João Paulo na pesquisa IPMN/JC; cientista político diz que virada do petista é improvável / Arte JC Imagem
Geraldo Julio está à frente de João Paulo na pesquisa IPMN/JC; cientista político diz que virada do petista é improvável
Arte JC Imagem
Da editoria de Politica

A segunda rodada da pesquisa do segundo turno para prefeito do Recife produzida pelo Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN) em parceria com o Jornal do Commercio e o portal Leia Já reforça o favoritismo de Geraldo Julio (PSB). Prefeito e candidato à reeleição para mais quatro anos de mandato à frente da capital pernambucana, o socialista possui 61% dos votos válidos contra 39% de João Paulo (PT). Os votos válidos são gerados a partir dos valores de intenção de voto de cada candidato na pergunta estimulada e desconsiderando-se os votos brancos, nulos e indecisos. O nível de confiança da pesquisa IPMN/JC é de 95% e a margem de erro é de 3,5% para mais ou para menos.

Pesquisa IPMN/JC: Geraldo lidera nas pesquisas estimulada e espontânea

Embora dentro da margem de erro, Geraldo Julio e João Paulo oscilaram positivamente e negativamente, respectivamente. Na pesquisa anterior, o prefeito tinha 60,2% dos votos váliados contra 39,8%. “Houve uma variação positiva para Geraldo e negativa para João Paulo. Há um quadro estável em favor de Geraldo Julio. Essa regularidade a favor do prefeito ocorre desde a segunda pesquisa IPMN/JC ainda no primeiro turno”, aponta o cientista político e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Adriano Oliveira.

A diferença, de pouco mais de 20 pontos percentuais, indica um cenário extremamente favorável a Geraldo Julio. “Esse percentual mostra que o guia eleitoral de Geraldo Julio tem surtido efeito”, avalia Adriano Oliveira. Dessa forma, nesta última semana de campanha eleitoral, caberá ao prefeito e seus aliados administrarem o trabalho que vem sendo realizado até agora nas ruas e no guia eleitoral de Rádio e TV. “Esses dados devem se repetir nas próximas pesquisas. Há uma expectativa que o prefeito vença com uma diferença de 200 mil votos”, afirma.

O professor salienta que não se pode cravar a diferença de votos de um candidato para o outro e sublinha a expressão “expectativa”, mas enfatiza que o cenário é, de fato, mais favorável ao postulante que busca a reeleição. “A diferença final dos votos pode ser até maior”, declara Adriano Oliveira.



VIRADA IMPROVÁVEL

Com o atual cenário, é improvável, na avaliação de Adriano Oliveira, que se repita o quadro de Belo Horizonte. Na capital de Minas Gerais, o deputado estadual João Leite (PSDB) terminou o primeiro turno à frente do empresário Alexandre Kalil (PHS) assim como Geraldo Julio ficou na dianteira em relação a João Paulo. Em uma pesquisa do Ibope divulgada na última quinta-feira, pela primeira vez Kalil superou o rival. Ele surgiu com 54% das intenções de votos válidos contra 46% do tucano, que tem o apoio do senador mineiro e presidente nacional do PSDB Aécio Neves.

De acordo com Adriano Oliveira, pela regularidade das pesquisas apresentadas até o momento, aí incluídas a do IPMN/JC e de outros institutos, é difícil que ocorra uma virada de João Paulo sobre Geraldo Julio. “Devido à estabilidade das pesquisas uma virada de João Paulo seria o imponderável do impoderável. Em Belo Horizonte, Kalil está naquele momento da boca do jacaré”, disse, recorrendo a uma expressão conhecida entre os analistas de pesquisas de intenção de votos que aponta a tendência de um candidato sobre o rival.

A pesquisa deste fim de semana é a sétima divulgada pelo IPMN/JC desde que campanha teve início e a segunda feita no segundo turno da eleição para prefeito do Recife. Os pesquisadores foram às ruas nos dias 20 e 21 de outubro. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) sob o número PE-07679/2016. No total, houve 816 entrevistas com moradores do Recife maiores de 16 anos. O nível de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de 3,5%.



Comentários

Por Andre luiz ,24/10/2016

O PIOR QUE VAI TER QUE ARRUMAR NOVO EMPREGO PARA O COITADO, COMPRA UMA CARROCINHA DE CACHORRO QUENTE KKKKKKK

Por Carlos,23/10/2016

Pesquisa não quer dizer nada.na disputa entre Roberto Magalhâes e João paulo.no segundo turno.João Paulo venceu Roberto.

Por Sávio,23/10/2016

Ingênuos são os 39% KKKKKKKKKKKKKKKKK

Por Zuleide Costa,22/10/2016

Não precisava mais nem fazer pesquisa, porque é impossível um candidato que está com o poder na mão e vinte Partidos apoiando ele para mamar cargos comissionados, perder uma eleição. E a população é que se lasca. Por isso voto NULO.

Por Carlos Silva,22/10/2016

Lógico que Geraldo Júlio vai ganhar essa eleição, pois é impossível um candidato com o poder na mão e coligado com vinte Partidos perder uma eleição. Nunca vi o centro cidade tão abandonado como está hoje, principalmente a Conde da Boa Vista. Por isso vou votar NULO de novo. O pior é que o seu Vice Prefeito é a favor do PT. É muita incoerência.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida
Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM