Jornal do Commercio
REGULAMENTAÇÃO

Olinda quer limitar motoristas nos aplicativos de transportes

A proposta é do vereador Jorge Federal (PR) e está tramitando na câmara de vereadores da cidade patrimônio

Publicado em 16/05/2018, às 14h35

Relator na Câmara do projeto que regulamentou os aplicativos de transporte, Daniel Coelho diz que é inconstitucional a proposta de limitar o número de motoristas que vão prestar o serviço em Olinda / Foto: Gustavo Lima/Divulgação
Relator na Câmara do projeto que regulamentou os aplicativos de transporte, Daniel Coelho diz que é inconstitucional a proposta de limitar o número de motoristas que vão prestar o serviço em Olinda
Foto: Gustavo Lima/Divulgação
Angela Fernanda Belfort

Embora o executivo não tenha elaborado um projeto para regulamentar os aplicativos de transporte privado de passageiros (como Uber e 99) em Olinda, há uma proposta de regulamentação tramitando, desde o começo deste mês, na Câmara de Vereadores da cidade patrimônio. “A nossa intenção é limitar a 400 o número de motoristas cadastrados pelas operadoras dos aplicativos”, diz o autor da proposta, o vereador Jorge Federal (PR). Pelo projeto de lei, os motoristas cadastrados precisarão ter uma autorização do município e essas autorizações só poderão corresponder a metade das (autorizações) concedidas aos taxistas. A Marim dos Caetés tem, oficialmente, 800 taxistas cadastrados.

“Também queremos incluir os taxistas nas operadoras de aplicativos. A salvação do taxista é o 99 pop”, argumenta Jorge, que ontem fez uma reunião com os representantes dos taxistas. Amanhã, às 15 horas, o vereador fará uma audiência pública para apresentar a sua proposta aos representantes das operadoras de aplicativos e no dia 21 de maio ocorrerá uma audiência pública no Clube Atlântico, no Bairro do Carmo, para debater o projeto.

Jorge acredita que o projeto de lei será aprovado na Câmara. Depois disso, o mesmo vai precisar da sanção do prefeito da cidade, Lupércio do Nascimento (SD). Ontem, a assessoria de imprensa de Olinda informou que está sendo estudado um projeto de regulamentação desse serviço.

INCONSTITUCIONAL

A proposta do vereador quer regulamentar, em nível municipal, a Lei Federal nº 13.640/2018 a qual estabeleceu as regras para os aplicativos de transporte individual privado de passageiros para todo o País e entrou em vigor em março último. O projeto da prefeitura do Recife começou a tramitar na Câmara da capital na segunda-feira (14). “Essa proposta que está tramitando em Olinda é inconstitucional, porque uma lei municipal não pode se sobrepor a uma lei federal”, explica o relator do projeto da lei 13.640 na Câmara dos Deputados, o deputado federal Daniel Coelho (PPS). No entender dele, a cidade de Olinda não pode limitar a quantidade de veículos ou motoristas que vão prestar o serviço via aplicativos.



Daniel explica que os municípios os quais não fizerem uma lei própria para regulamentar o serviço obedecerão a lei federal nº 13.640. O único impacto que essas cidades terão pela falta da regulamentação do serviço é a não arrecadação de tributos, como o Imposto Sobre Serviços (ISS).

No ano passado, foram recolhidos cerca de R$ 400 milhões de ISS pelas empresas de aplicativos de transporte de passageiros e 90% desse total foi destinado à Prefeitura de São Paulo, onde fica a sede de algumas dessas empresas.
Ontem, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) apresentou parecer estabelecendo que a cobrança do ISS será feita no local do embarque do passageiro no transporte por aplicativos e não mais no município onde está a empresa que detém a tecnologia. A mudança está prevista numa lei aprovada desde janeiro. O parecer foi aprovado ontem na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

A medida beneficiará de imediato 30 prefeituras pernambucanas ao descentralizar a arrecadação do imposto. No parecer, o senador argumentou que “haverá uma desconcentração da arrecadação do ISS e, portanto, maior justiça no recolhimento do imposto”. O projeto de lei seguirá direto para a pauta do plenário do Senado. 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada
Cantos e Recantos Cantos e Recantos
A temporada de sol está nos espreitando, e a Praia de Boa Viagem é sempre uma opção de passeio. Mas que tal ousar um pouquinho na quilometragem e desbravar outros destinos? Pernambuco tem muitos lugares fantásticos e você vai adorar o roteiro que o JC fe

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM