Jornal do Commercio
Mais tempo

Paulo Câmara pede adiamento de convenções do MDB-PE e do PSB

Gestos do governador, defensor da aliança PT-PSB, demonstram que ele está em busca de mais tempo para as articulações em torno da composição da sua chapa

Publicado em 12/07/2018, às 13h37

Paulo pediu que a convenção do MDB-PE fosse adiada para 3 de agosto e também as reuniões da Executiva e do Diretório Nacional do PSB, para data ainda não definida / Foto: Sérgio Bernardo / JC Imagem
Paulo pediu que a convenção do MDB-PE fosse adiada para 3 de agosto e também as reuniões da Executiva e do Diretório Nacional do PSB, para data ainda não definida
Foto: Sérgio Bernardo / JC Imagem
Renata Monteiro e Paulo Veras
Com informações da Folhapress

De passagem por Brasília na última quarta-feira (11), onde encontrou-se com o presidenciável Ciro Gomes (PDT), o governador Paulo Câmara (PSB) pediu ao vice-governador Raul Henry, presidente do MDB-PE, que adiasse para o dia 3 de agosto a convenção estadual da sigla, anteriormente agendada para ocorrer no dia 20 de julho. Também a pedido de Paulo, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, decidiu adiar as reuniões da Executiva e do Diretório Nacional do partido, que estavam marcadas para a próxima semana.

Indefinidos sobre o caminho que devem adotar nas eleições nacionais, os socialistas usariam os encontros para decidir se a agremiação marchará ao lado do PT ou do PDT no pleito. Agora, o desfecho do caso só deve ocorrer no fim de julho. “Ainda temos bastante tempo, porque convoquei o Congresso do partido para o dia 05 de agosto, portanto, este é o nosso prazo para decidir nossa posição frente a eleição presidencial”, cravou Siqueira.

Os gestos do governador, que é um dos maiores interessados na aliança entre PSB e PT, demonstram que ele está em busca de mais tempo para realizar as articulações necessárias para concluir a composição da sua chapa. Se conseguir que a legenda feche aliança com os petistas, o senador Humberto Costa deve concorrer ao Senado na Frente Popular e aumentar significativamente o tempo de rádio e TV da coligação.

No caso do MDB, a depender da entrada e da saída de forças políticas da base governista nesse período, o adiamento da convenção teria dois desfechos possíveis no cenário atual: a manutenção do deputado Jarbas Vasconcelos, pré-candidato ao Senado, na majoritária ou a permanência de Raul Henry – homem de confiança de Paulo – no posto de vice-governador da chapa, ao lado de Jarbas. 



"Estive com o governador Paulo Câmara, hoje (ontem), em Brasília, e ele ponderou que seria melhor que todos os partidos da frente fizessem suas convenções no mesmo período. De pronto, eu e Jarbas acatamos a sugestão e adiamos a convenção do MDB-PE para o dia 3 de agosto", afirmou Raul Henry, via assessoria. O Palácio do Campo das Princesas não se pronunciou. 

Imbróglio no MDB-PE

O adiamento da convenção do MDB-PE também pode ajudar o Diretório Estadual na guerra judicial que trava com a Executiva Nacional pelo comando da sigla no Supremo Tribunal Federal. 

Ontem, o MDB Nacional utilizou um parecer da Procuradoria-Geral da República e a data anterior da convenção para justificar uma solicitação de revisão urgente da matéria pela ministra plantonista Cármen Lúcia. A convenção seria realizada durante o recesso judiciário, impedindo o relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski, de apreciar a manifestação da PGR antes que as decisões sobre candidaturas e alianças fossem tomadas.

Com a mudança de data, Raul e Jarbas esperam que os argumentos usados pela Executiva caiam por terra, uma vez que, em agosto, o próprio Lewandowski terá a possibilidade de analisar o processo.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Vida fit todo dia Vida fit todo dia
Apesar de a abertura do Verão no Brasil só acontecer em dezembro, no Nordeste há uma antecipação da data. Por esse motivo, que tal aproveitar esses meses de energia para cultivar bons hábitos e mudar o estilo de vida? Veja várias dicas de como se cuidar
BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM