Jornal do Commercio
Homenagem

Miguel Arraes terá seu nome no Livro de Heróis da Pátria

O projeto foi aprovado nessa quinta-feira (9). A relatora da proposta afirmou que a marca da política de Miguel Arraes foi a sua luta pela democracia e o combate a desigualdade social do país

Publicado em 10/08/2018, às 07h23

Miguel Arraes foi deputado federal e estadual, prefeito de Recife, três vezes governador do estado e presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) até 2005, ano de sua morte. / Foto: Alexandre Severo/Acervo JC Imagem
Miguel Arraes foi deputado federal e estadual, prefeito de Recife, três vezes governador do estado e presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) até 2005, ano de sua morte.
Foto: Alexandre Severo/Acervo JC Imagem
JC Online

O ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes, poderá ter o seu nome escrito no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 136/2017, que propõe a inclusão do nome, foi aprovado nessa quinta-feira (9) pelo Plenário do Senado e segue para a sanção presidencial.  

“Miguel Arraes é um daqueles personagens da nossa história que honra o exercício da política. A marca da sua atuação política, foi de fato, a luta pela democracia e o combate as históricas e gravíssimas desigualdades sociais que marcam o nosso país”, afirmou a senadora Lídice da Mata (PSB/BA), relatora da proposta.  

Segundo o presidente do senado, Eunício Oliveira (PMDB/CE), a homenagem também é para o neto de Arraes, o ex-governador Eduardo Campos, que faleceu em um acidente aéreo, em 2014. “Pela história do nosso saudoso e querido Miguel Arraes e uma extensão de homenagem ao meu querido amigo, que se foi tão cedo, Eduardo Campos”.  



O Livro de Heróis e Heroínas da Pátria está guardado no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, em Brasília. Também estão na lista nomes como: Tiradentes, Anita Garibaldi, Santos Dumont, Zumbi do Palmares, entre alguns personagens importantes da Insurreição Pernambucana, como Francisco Barreto de Menezes e Antônio Felipe Camarão. 

História de Miguel Arraes

Apesar de nascer no Ceará, Miguel Arraes fez a sua carreira política em Pernambuco. Foi deputado federal e estadual, prefeito de Recife, três vezes governador do estado e presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) até 2005, ano de sua morte.

Seu primeiro mandato no governo foi interrompido pela ditadura militar, após a sua prisão em 1964. Ele precisou sair do país e passou mais de dez anos exilado no Chile e na Argélia. Retornou para o Brasil após a Lei da Anistia, em 1979. Arraes foi recebido por cerca de 50 mil pessoas em um comício no Recife. Foi reeleito para o Governo do Estado em 1987 e 1995. 





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM