Jornal do Commercio
Investigação

Casa de Farinha: Licitações com o governo terão que ser revistas

Decisão da Justiça impede a empresa de ter novos contratos públicos

Publicado em 04/01/2019, às 10h41

A casa de Farinha é alvo das operações Castelo de Farinha e Ratatouille, ambas da Polícia Civil / Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
A casa de Farinha é alvo das operações Castelo de Farinha e Ratatouille, ambas da Polícia Civil
Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem
Da Editoria de Política

Com decisão liminar que proíbe a Casa de Farinha de participar de novas licitações com o governo de Pernambuco e todas as prefeituras do Estado, proferida nessa quarta-feira (2), pela juíza da Comarca de Ipojuca Idiara Buenos Aires Cavalcanti, os procedimentos licitatórios em andamento em que a empresa está participando serão afetados. A Casa de Farinha está concorrendo em pelo menos uma licitação no Estado, com a Prefeitura do Recife (PCR), para o fornecimento de merenda da rede municipal de ensino.

No pregão eletrônico da Prefeitura do Recife (Edital nº 22/2018), realizado no dia 19 de dezembro, a Casa de Farinha ganhou três dos quatro lotes do certame, segundo a Comissão de Licitação da PCR. A RC Nutry Alimentação venceu um dos lotes. “Terminei de analisar os preços e agora estou na análise da documentação. Depois disso é que a gente vai tomar as decisões”, afirmou a pregoeira Yoneide Bezerra. 

Essa licitação, da qual a Casa de Farinha vem sendo a vencedora, atende a uma recomendação do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), de julho do ano passado. O TCE identificou que os contratos da PCR com a Casa de Farinha vinham sendo renovados mediante dispensa de licitação. O novo procedimento teria o objetivo de substituir a fornecedora de merenda escolar. 

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), afirmou que ainda não tem conhecimento do teor da decisão da Justiça de Ipojuca. “Naturalmente, o pessoal da prefeitura vai analisar quais são os impactos que ela (decisão) tem. Essa licitação, segundo a decisão do Tribunal de Contas, antes da assinatura do contrato, deve ser enviada para o tribunal, que vai analisar e dizer se é para assinar o contrato ou não”, disse o prefeito, após participar de debate na Rádio Jornal, na manhã dessa quinta-feira (3). 

A mesma sistemática de dispensa de licitação ocorre, desde 2015, entre a Casa de Farinha e o governo de Pernambuco para o fornecimento de alimentação hospitalar ao Hospital dos Servidores do Estado de Pernambuco. Segundo o Ministério Público de Contas, desde então, a empresa recebeu R$ 13 milhões do Executivo estadual “sem o regular processo licitatório”. 



O TCE também abriu uma auditoria para investigar os contratos sem licitação e determinou a realização de nova concorrência. O pregão ocorreu em 23 de novembro do ano passado, mas o processo ainda tramita na Secretaria de Administração (SAD).

Por meio da assessoria de imprensa, o governo de Pernambuco informou que não se pronunciaria sobre a decisão da Comarca de Ipojuca. 

O escritório Rigueira, Amorim, Caribé, Caúla & Leitão, que faz a defesa dos sócios da Casa de Farinha, considerou a decisão “absurda e abusiva” e, por isso, “irão recorrer”, diz nota. 

INVESTIGAÇÕES

A casa de Farinha é alvo das operações Castelo de Farinha e Ratatouille, ambas da Polícia Civil, que investigam supostas irregularidades em licitações de merenda escolar nos municípios de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, respectivamente. 





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM