Jornal do Commercio
DECISÃO JUDICIAL

MPPE afirma que decisão judicial sobre Casa de Farinha não compromete contratos já vigentes

Empresa, que anunciou demissão de 1,3 mil funcionários nesta sexta (11), argumentou que decisão de juíza ‘compromete alimentação de mais de 300 mil pessoas por dia’

Publicado em 11/01/2019, às 17h17

No Recife, 150 mil estudantes seriam afetados com a demissão de funcionários da Casa de Farinha / Foto: Reprodução/TV Jornal
No Recife, 150 mil estudantes seriam afetados com a demissão de funcionários da Casa de Farinha
Foto: Reprodução/TV Jornal
JC Online

Na tarde desta sexta-feira (11) o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) divulgou nota falando sobre a decisão judicial que suspende a empresa Casa de Farinha de assinar novos contratos. No documento, o órgão afirma que a suspensão aplicada pela juíza Idiara Buenos Aires, de Ipojuca, e ratificada pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) não compromete os contratos ainda vigentes entre o governo do Estado e a empresa. Leia na íntegra.

Nota de esclarecimento

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) vem a público esclarecer que a decisão judicial que suspende as atividades econômicas da empresa Casa de Farinha não tem nenhum efeito sobre os contatos já em vigor. A medida apenas impede a empresa de firmar novos contatos e disputar novas licitações.



Por esse motivo, apesar de nota emitida pela empresa mencionando possíveis demissões, cabe salientar que não existe impedimento à continuidade da prestação dos serviços já contratados.

Demissões

Nesta sexta, a Casa de Farinha anunciou a demissão de 1,3 mil funcionários. A empresa argumenta que os desligamentos eram “inevitáveis”, em virtude da decisão. Outras demissões estariam por vir, segundo a Casa de Farinha, que conta com 2,3 mil trabalhadores em seu quadro de funcionários hoje. Com as saídas, a Prefeitura do Recife afirmou que pelo menos 150 mil alunos seriam afetados no fornecimento de merenda escolar.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Sozinhas nasce uma mãe Sozinhas nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.
Papai Noel o ano inteiro Papai Noel o ano inteiro
As luzes na cidade anunciam que o Natal já chegou. É nesta época do ano que o espírito natalino faz aflorar alguns dos sentimentos mais nobres. Agora iremos contar histórias de pessoas, organizações e empresas que fizeram da solidariedade missão de vida

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM