Jornal do Commercio
GOVERNADOR

'Prefiro que o PSB continue a discutir', diz Paulo Câmara sobre apoio a Maia

Paulo Câmara também disse que quer falar com Jair Bolsonaro sobre como gerar emprego e renda

Publicado em 11/01/2019, às 14h32

Com apoio do PSL a Rodrigo Maia a chance do PSB apoiar diminuiu / Foto: Câmara / Divulgação
Com apoio do PSL a Rodrigo Maia a chance do PSB apoiar diminuiu
Foto: Câmara / Divulgação
Da Editoria de Política

Com informações de Maria Eduarda Bravo

Um dia depois de o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, afirmar que o partido não quer apoiar a candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a Presidência da Câmara, o vice-presidente da sigla e governador de Pernambuco, Paulo Câmara, disse nesta sexta-feira (11) que esse tema ainda deve ser melhor discutido. Na visão do pernambucano, antes de tomar a decisão, o PSB deve conversar com PDT e PCdoB para que se alcance um consenso sobre o apoio. 

"Não estava presente na reunião, mas as informações que tenho, conversei com membros da bancada e com o próprio Carlos Siqueira, são de que não foi uma reunião terminativa, foi discutido essa questão e foram feitas muitas ponderações. O PSB tem um bloco devidamente conversado com PDT e PCdoB, então é importante ouvir esses dois partidos para que a gente fortaleça essa unidade de centro-esquerda e continue conversando com os candidatos e chegar a um consenso que seja melhor para o parlamento e que possa contribuir para a melhoria do Brasil. Prefiro que o PSB continue a discutir, isso será fundamental para que haja um entendimento com mais clareza do que a gente quer para o futuro do partido, do parlamento e do Brasil", disse Paulo Câmara após empossar o professor Pedro Falcão como reitor da Universidade de Pernambuco (UPE).

PSB, PDT e PCdoB articulam a criação de um bloco de oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Nessa quinta-feira (10), houve uma reunião da bancada pessebista em Brasília para discutir a sucessão do comando da Câmara e Carlos Siqueira garantiu que a maioria é favorável a não apoiar Maia, atual presidente da Casa. Ele disse que o fator principal para essa postura do PSB foi a adesão do PSL, partido de Bolsonaro, à candidatura do deputado do DEM. "Houve a adesão, que ele [Rodrigo Maia] aceitou, do PSL, sem que ele tivesse discutido com nenhum dos seus apoiadores, e isso inviabiliza completamente o nosso apoio a ele", afirmou Siqueira. As conversas com PDT e PCdoB devem ocorrer até a próxima segunda-feira (14).



Em busca de apoios, Rodrigo Maia deve desembarcar no Recife no próximo dia 17 de janeiro para um encontro com o governador Paulo Câmara. "Ele ficou de vir aqui na próxima semana, o deputado Wolney Queiroz, que é coordenador da bancada de Pernambuco na Câmara, me ligou perguntando se poderíamos receber o presidente Rodrigo Maia com a bancada, eu disse que sim evidentemente, tenho muito respeito pelo Rodrigo Maia e ele ficou de fazer uma agenda no próximo dia 17, estou aguardando a confirmação, mas se ele vier vamos recebê-lo com todo o apreço que temos por ele", disse Paulo.

ENCONTRO COM BOLSONARO

Na espera de uma audiência com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), o governador Paulo Câmara (PSB) admitiu que o encontro só deve acontecer depois da cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia do presidente. "Essas coisas não são tão rápidas, até porque não tem nada de urgente para se conversar. Tem coisas que eu quero repassar e a gente entende que o mês de janeiro é um mês adequado para se analisar essas agendas. A gente sabe que o presidente vai se operar então isso também deve estar complicando o agendamento, mas esperamos que tão passe esse período, ele possa nos chamar para conversar. É como falei, vamos pedir audiência para falar de Pernambuco, do Nordeste e como podemos ajudar o Brasil a voltar a gerar emprego e a gerar renda".

Vice-presidente nacional do PSB, partido de oposição a Bolsonaro, Paulo Câmara defendeu na última semana que a eleição passou e por isso, é necessária uma relação institucional com o presidente. "Vou buscar, como governador, conversar com o governo federal, mostrar nossos projetos e a importância de terminar obras como a Adutora do Agreste e de começar outras, como as adutoras que vão levar água para o Sertão. Mostrar a importância de ter um olhar especial para a região Nordeste, que foi a mais afetada por essa crise. Vamos fazer isso com muita institucionalidade, muito espírito público, pé no chão, serenidade", comentou.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM