Jornal do Commercio
SOCIALISTA

Prefeitos esperam que Paulo Câmara faça aceno sobre o FEM na Amupe

O governador Paulo Câmara (PSB) apresenta seu secretariado aos prefeitos na 1ª assembleia de 2019 da Amupe e o que não devem faltar são cobranças

Publicado em 04/02/2019, às 16h08

Paulo Câmara deve participar da 1º assembleia da Amupe de 2019 / Foto: Sérgio Bernardo / Acervo JC Imagem
Paulo Câmara deve participar da 1º assembleia da Amupe de 2019
Foto: Sérgio Bernardo / Acervo JC Imagem
Da Editoria de Política

Prefeitos de Pernambuco vão estar atentos ao discurso do governador Paulo Câmara durante a 1º assembleia do ano na Associação Municipalista de Pernambuco, que será realizada nesta terça-feira (5). Os gestores esperam que o socialista faça algum aceno sobre os pagamentos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM). A cobrança é antiga, tanto que no ano passado uma comissão de prefeitos bateu à porta do Palácio do Campo das Princesas em busca de respostas sobre os pagamentos.

"O governador que vai apresentar os trabalhos e a gente espera que ele anuncie alguma coisa sobre o FEM, temos uma expectativa para isso. Há uma necessidade que esses recursos sejam liberados para que as obras sejam liberadas. É necessário que haja um pronunciamento do governo se vai acabar, se não vai, se continua e se vai pagar o que está conveniado. A gente sabe que a situação fiscal atualmente é muito difícil, temos sete estados falidos. Eu acho que o FEM foi criado em um momento muito oportuno e por isso não se deve acabar com ele. A gente tem que entender novos negócios com o FEM e fazer um cronograma com os pagamentos. Já será um grande avanço", comentou o presidente de Amupe, José Patriota (PSB).

Geralmente, o FEM é usado pelos prefeitos para obras simples, sem repercussão econômica, como calçamento de ruas. É um fundo criado pelo ex-governador Eduardo Campos, em 2013, para repassar dinheiro diretamente às prefeituras. O encontro de Paulo com os prefeitos acontece na sede da Amupe, na Avenida Recife, a partir das 9h.

A expectativa é de que o governador anuncie aos prefeitos o calendário de medidas de sua gestão para os municípios. O socialista também apresentará seu novo secretariado aos gestores municipais.

Além de Paulo Câmara, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, desembarca no Recife para participar da assembleia. Ele vai apontar as prioridades da pauta municipalista em negociação com o governo federal e no Congresso. "Nós teremos a marcha dos prefeitos em Brasília e aí aproveitaremos para apresentar um resumos das pauta que está sendo negociada, que começou a ser apresentada para o governo federal para ser anunciada na marcha. A grande expectativa dos municípios e dos prefeitos é que o governo federal, a partir da reforma que foi publicada na campanha, abra essa discussão e anuncie mudanças no sentido da reforma tributária, centralização de serviços, corrigir a defasagem dos programas federais e fazer uma política correspondendo ao menos o Brasil, centralizando as condições das políticas públicas para se ter resultados positivos", disse José Patriota ao JC.



ELEIÇÃO

Durante a assembleia, será realizada a eleição da nova diretoria para o biênio 2019/2021 e uma homenagem ao centenário do fundador do IMIP, Fernando Figueira. Além do atual presidente, José Patriota, integram o colegiado Ana Célia Farias (Surubim), na vice; José Bezerra Tenório (Itapissuma), na Primeira-Secretaria; Mário Ricardo (Igarassu), na segunda; João Batista (Triunfo), na Primeira-Tesouraria; Joãozinho Tenório (São Joaquim do Monte), na segunda; Débora Almeida (São Bento do Una), na Secretaria da Mulher; e Judite Botafogo (Lagoa do Carro), como sua suplente.

Conselho fiscal – Os três membros do Conselho Fiscal da Amupe são, pela ordem, Edilson Tavares (Toritama), Luiz Aroldo (Águas Belas) e Joamy Alves (Araçoiaba). Já os suplentes serão, respectivamente, Maviael Cavalcanti (Macaparana), Renya Medeiros (Passira) e Professor Lupércio (Olinda).

Conselho Deliberativo – A composição do Conselho Deliberativo foi dividida por microrregiões para assegurar que as demandas das localidades sejam trabalhadas. Cada uma terá um titular e um suplente. Do Grande Recife, integram Vavá Rufino (Moreno) e Júnior Matuto (Paulista). Da Mata Norte, figuram Marcelo Gouveia (Paudalho) e Belarmino (Tracunhaém). A Mata Sul está representada por Isabel Hacker (Rio Formoso) e Altair Bezerra (Palmares).

Conselho Deliberativo 2 – Joãozinho (Limoeiro) e Romero Leal (Vertentes) foram os indicados do Agreste Setentrional. Do Agreste Central, a lista é formada por Mota (Riacho das Almas) e Orlando Silva (Altinho). O Agreste Meridional está com Osório Filho (Pedra) e Lucineide (Capoeiras). Entrando pelo Sertão, temos Madalena Brito (Arcoverde) e Manuca de Zé do Povo (Custódia). O Pajeú está dentro com Lino Moraes (Ingazeira) e Tania Maria (Brejinho).

Conselho Deliberativo 3 – Ainda formarão o Conselho Deliberativo da Amupe os indicados do Sertão Central: Tácio Pontes (Parnamirim) e Clebel Cordeiro (Salgueiro). Do Araripe, teremos Ricardo Ramos (Ouricuri) e Cleomatson (Santa Filomena). Miguel Coelho (Petrolina) e Josimara Cavalcanti (Dormentes) farão parte pelo São Francisco. Do Itaparica, fecham a lista Ricardo Ferraz (Floresta) e Janielma de Souza (Petrolândia).


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM