Jornal do Commercio
Amupe

Após reeleição, Patriota enaltece qualidade dos municípios pernambucanos

José Patriota (PSB) foi reeleito presidente da Amupe, na 1º assembleia do ano na Associação Municipalista do Estado

Publicado em 05/02/2019, às 10h43

José Patriota é prefeito de Afogados da Ingazeira / Foto: reprodução do Facebook
José Patriota é prefeito de Afogados da Ingazeira
Foto: reprodução do Facebook
Da Editoria de Política

Ficou decidido na 1º assembleia do ano na Associação Municipalista do Estado (Amupe), realizada nesta terça-feira (5), a reeleição do prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB) à presidência do órgão. 

Em seu discurso, o socialista agradeceu a presença do governador Paulo Câmara (PSB) e de todos os gestores municipais. "Hoje eu quero agradecer aqui a todos, o governador do Estado que tem o maior números de prefeitos na sua base. Aqui não se olha e se discrimina, todos os assuntos são discutidos coletivamente. Todos aqui estão representados. A diretoria executiva, cada dia tem se passado mais demandas porque Amupe cresce", afirmou. 

Em seu discurso, Patriota ainda agradeceu a presença de representantes pernambucanos no Senado e confirmou que o 13º encontro da Federação Latino Americana, que reunirá cerca de 23 países, será realizado no Estado. 

"É uma alegria muito grande Pernambuco ter voz no Senado e um nosso representante na CNM (Confederação Nacional dos Municípios). Nós temos aí muito a ser feito, nossos congressos nacionais, nossa participação. Para o próximo ano, o governador ontem sinalizou que nós vamos trazer para Pernambuco o 13º encontro da Federação Latino Americana, são 23 países para discutir conosco relações internacionais, fazendo intercâmbio com vários países. Sem conhecimento, não há desenvolvimento", agradeceu. 

O prefeito de Afogados da Ingazeira ainda ressaltou a importância que Pernambuco se encontra como um dos únicos estados a ter uma diretoria feminina à frente na Amupe. "A bancada das mulheres aumentou, a diretoria das prefeitas. As mulheres tem que ter o seu protagonismo. Eu tenho muito orgulho de dizer que a única federação que tem a diretoria de mulheres é a de Pernambuco".



Quando questionado sobre quais serão as prioridades tanto para o Estado, quanto para os municípios, Paulo Câmara afirmou que o objetivo será terminar as obras que estão em andamento e buscar alternativas que melhore o dia a dia da população. 

"A gente tem muitas parcerias a fazer com os municípios, com todos os prefeitos e prefeitas. Temos que focar muito as obras que estão em andamento para conclui-las e ao mesmo tempo buscar alternativas que possam melhorar os serviços fornecidos a população, seja na área da educação, da saúde, na geração de emprego, no olhar que precisamos ter para as cidades como a questão de abastecimento de água, saneamento na zona rural. Temos muitas entregas para ser entregas juntas", explicou o governador.  

 

Aceno

Os gestores esperam que o governador pernambucano faça algum aceno sobre os pagamentos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM). A cobrança é antiga, tanto que no ano passado uma comissão de prefeitos bateu à porta do Palácio do Campo das Princesas em busca de respostas sobre os pagamentos.

"O governador que vai apresentar os trabalhos e a gente espera que ele anuncie alguma coisa sobre o FEM, temos uma expectativa para isso. Há uma necessidade que esses recursos sejam liberados para que as obras sejam liberadas. É necessário que haja um pronunciamento do governo se vai acabar, se não vai, se continua e se vai pagar o que está conveniado. A gente sabe que a situação fiscal atualmente é muito difícil, temos sete estados falidos. Eu acho que o FEM foi criado em um momento muito oportuno e por isso não se deve acabar com ele. A gente tem que entender novos negócios com o FEM e fazer um cronograma com os pagamentos. Já será um grande avanço", comentou o presidente reeleito da Amupe, José Patriota (PSB), na última sexta-feira (1º).

Geralmente, o FEM é usado pelos prefeitos para obras simples, sem repercussão econômica, como calçamento de ruas. É um fundo criado pelo ex-governador Eduardo Campos, em 2013, para repassar dinheiro diretamente às prefeituras.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM