Jornal do Commercio
Bolsonaro no NE

Bolsonaro chega ao Recife com promessa de protestos

Os estudantes devem se concentrar em frente ao Instituto Ricardo Brennand com carro de som, cartazes e leitura de carta aberta ao presidente

Publicado em 23/05/2019, às 20h18

Presidente Jair Bolsonaro cumpre agenda as 10h, no Instituto Ricardo Brennand. Em seguida, ele embarca para Petrolina / Foto: Norberto Duarte/AFP
Presidente Jair Bolsonaro cumpre agenda as 10h, no Instituto Ricardo Brennand. Em seguida, ele embarca para Petrolina
Foto: Norberto Duarte/AFP
Mirella Araújo
msaraujo@jc.com.br

A chegada do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ao Recife, nesta sexta-feira (24), será marcada por protestos de estudantes, técnicos e professores das universidades federais do Estado. Insatisfeitos com os cortes anunciados pelo Ministério da Educação (MEC) e a proposta da reforma da Previdência defendida pelo Governo Federal, os estudantes pretendem entregar uma carta aberta ao presidente. De acordo com os organizadores, dentre eles a União Nacional dos Estudantes (UNE), em Pernambuco, a expectativa é de que 300 pessoas participem do ato, com concentração marcada às 9h, na Editora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), embora no Facebook já havia 1,7 mil pessoas confirmadas no evento #NoNordesteNão.

Além disso, há um clima de desconfiança entre Bolsonaro e os governadores da região - onde 8 dos 9 são de partidos da oposição. O Nordeste é a região na qual o presidente tem a sua pior avaliação. Segundo pesquisa Datafolha divulgada em abril, 39% dos nordestinos consideram o seu governo ruim ou péssimo ante 30% da média nacional. Bolsonaro também foi derrotado nos nove estados da região na eleição do ano passado, ficando atrás do então candidato Fernando Haddad (PT).

"Exigimos que você recue imediatamente e totalmente nos cortes do orçamento da Educação, na sua proposta cruel de reforma da previdência. Somos jovens, idosos, mulheres, negros, LGBTs, estudantes, professores e moradores da periferia. Exigimos que tire as mãos dos nossos direitos", afirma um trecho do documento.

"A carta foi construída tanto pela universidade quanto pela comunidade mais próxima. Estamos falando sobre o quanto as instituições acham isso um retrocesso. Convivemos no dia a dia com a comunidade e sabemos o que a reforma será ruim para eles e para nós no futuro", explica a presidente do Diretório de Pedagogia da UFPE, Débora Silva. O grupo espera que os governadores que estarão presentes durante a apresentação do Plano Regional do Desenvolvimento do Nordeste no Instituto Ricardo Brennand, às 10h, possam apoiar a movimentação. "Eles já vêm se posicionando contra essas pautas do governo, esperamos ser bem recebidos por eles", declarou Ranielle Vital, vice-presidente da UNE. Os estudantes devem ficar do lado de fora do instituto devido ao acesso controlado.

Para o senador Humberto Costa (PT), esse ato contra o presidente é um movimento natural. "Ele é mal avaliado na região e não trouxe até agora nenhuma política efetiva para o Nordeste", comentou. O presidente estadual da sigla petista, Glaucus Lima, endossa que a falta de políticas para a Educação tem inflamado ainda mais essa onda de protesto e esclarece que o partido não está a frente de nenhuma manifestação realizada nesta sexta-feira (24). "O presidente precisa ver que não pode mais discriminar o Nordeste. Ele precisa vir ao menos para conhecer a região e perceber que o povo nordestino não quer nenhum cala boca", cravou.  Procurada pela reportagem do JC, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) não havia programada ação alguma para esta manhã.



DIREITA

Os movimentos Direita Pernambuco, MBL e Vem pra Rua, também afirmaram que não tinham atos programados para recepcionar o presidente Jair Bolsonaro. "Não vamos ter nenhuma ação para o dia, sabemos que ele não teria disposição por ser uma visita institucional. Mas vemos como um resultado bom ele estar vindo fazer diálogo com os governadores, lançar um programa em Petrolina e aumentar investimentos na região", avalia Mateus Henrique, presidente do Direita Pernambuco.

Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB) voltou a defender que a região é prioridade para o presidente, apesar dessa ser a primeira visita em cinco meses de gestão. "É muito importante essa primeira visita do presidente Bolsonaro à Região Nordeste, promovendo o encontro com todos os governadores da Região para poder discutir o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), que vem sendo articulado pelo ministro do Desenvolvimento Regional Gustavo Canuto e que será a retomada do planejamento para desenvolvimento do Nordeste", declarou.

Sobre os protestos previsto para esta manhã, o deputado federal Pastor Eurico (PHS), acredita que já é esperado tendo em vista que o Estado "é vitimizado pela esquerdopatia". "A visita do presidente é muito boa e ele está cumprindo com seu papel de estar no Estado", pontuou.

PETROLINA

Em Petrolina, vereadores retiraram da pauta na manhã desta quinta-feira (23) um projeto que concederia o título de cidadão petrolinense a Bolsonaro após um grupo de manifestantes ocupar o plenário. Eles carregavam cartazes com a expressão "petrolinense não". Além disso, na sexta-feira, garimpeiros das cidades de Salgueiro e Serrita devem protestar pela liberação de novas áreas de garimpo na região.

O anúncio da viagem a Pernambuco também gerou reações nas redes sociais. Na última segunda-feira (20), a tag "Nordeste cancela Bolsonaro" chegou ao primeiro lugar mundial nos assuntos mais comentados no Twitter. Horas depois, os apoiadores responderam com a tag "Nordeste com Bolsonaro".


Recomendados para você




Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

OFERTAS

Especiais JC

Copa América no Brasil Copa América no Brasil
Confira a relação da Copa América com o Brasil, o histórico e detalhes da edição deste ano, na qual a seleção terá que se virar sem Neymar, cortado do torneio. Catar e Japão participam como convidados
O nome dele era Gabriel Diniz O nome dele era Gabriel Diniz
José Gabriel de Souza Diniz, o Gabriel Diniz, ou simplesmente GD como os fãs o chamavam, morreu precocemente, aos 28 anos, em um acidente com um pequeno avião no litoral sul de Sergipe ocorrido na segunda-feira, 27 de maio de 2019.
Conheça o udigrudi pernambucano Conheça o udigrudi pernambucano
O udigrudi pernambucano reuniu um grupo de talentosos jovens músicos que, na primeira metade dos anos 70, gravou discos absolutamente não comerciais, fez rock and roll na terra do frevo, produziu festivais, insistiram na permanência do sonho.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM