Jornal do Commercio
Solução

Aplicativo traduz português para Libras e facilita comunicação

O ProDeaf ganhou o concurso da Wayra na edição passada da CP Recife. Bem-sucedido, o app já pode ser baixado no smartphone gratuitamente

Publicado em 19/07/2013, às 18h32

Após quase três anos e meio de trabalho, Amirton Chagas e Flavio Almeida lançaram o aplicativo para celulares do ProDeaf em abril / Foto: Igo Bione / JC Imagem
Após quase três anos e meio de trabalho, Amirton Chagas e Flavio Almeida lançaram o aplicativo para celulares do ProDeaf em abril
Foto: Igo Bione / JC Imagem
Marina Barbosa

Usar a língua de sinais e comunicar-se com deficientes auditivos pode se tornar uma tarefa mais fácil com o auxílio da tecnologia. O ProDeaf é um aplicativo para celulares criado, pela empresa Proativa, com este objetivo – quebrar barreiras de comunicação entre surdos e ouvintes. O programa traduz a língua portuguesa para Libras e foi apresentado aos campuseiros na tarde desta sexta-feira (19) no Palco Galileu. Na primeira edição da festa geek, o aplicativo foi o campeão do concurso Wayra. O ProDeaf também foi apresentado no Imagine Cup 2011 e, na ocasião, foi considerado a segunda melhor ideia do torneio.

O app reconhece voz e textos para fazer a tradução, através de um personagem animado em 3D. O ProDeaf também possui um dicionário que mostra o modo de dizer as palavras em libras. Os criadores do projeto dizem que esta é uma forma de os ouvintes aprenderem a linguagem de sinais, mas também pode ser usado pelos deficientes auditivos para entender o que os outros estão falando.

“Um surdo se sente um estrangeiro no seu próprio país, já que a linguagem de sinais é pouco conhecida. Muitos acham que a comunicação com os deficientes auditivos pode ser feita por meio da escrita, mas apenas 7% dos surdos são alfabetizados. Percebemos essas dificuldades quando conhecemos um amigo que tinha deficiência na faculdade”, conta o engenheiro Flávio Almeida, que desenvolveu o ProDeaf com o amigo Amirton Chagas. Os dois eram estudantes de engenharia da computação na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).



Flávio revela que o aplicativo começou como uma brincadeira, para ajudar o colega. Mas, com o tempo, eles viram que a ideia poderia dar certo. Após quase três anos e meio de trabalho, Flávio e Amirton lançaram o ProDeaf para aplicativos móveis em abril deste ano. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente. Em dois meses, já foram feitos mais de 30 mil downloads e mais de 500 mil traduções.

Além do aplicativo para celulares, o ProDeaf conta com um tradutor de sites que já está sendo utilizado pelo Bradesco Seguros. Na internet, o mesmo personagem diz em libras o que está escrito nas páginas que contratam o serviço. O programa está em teste em uma página da Câmara de Deputados e está sendo implantado no site da Vivo e da Telefônica.

Os criadores do ProDeaf também estão desenvolvendo um totem que utiliza a linguagem de libras para permitir que surdos utilizem o autoatendimento em serviços públicos. A ideia é de que o projeto seja instalado em breve pela Receita Federal.





Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC 100 anos JC 100 anos
Para marcar os 100 anos de fundação, o JC publica este especial com um panorama do que se passou neste período em que o jornal retratou o mundo, com projeções de especialistas sobre o que vem por aí e com os bastidores da Redação do Jornal do Commercio
Sozinha nasce uma mãe Sozinha nasce uma mãe
Uma palavra se repete na vida dela: sozinha. Porque estava sozinha na gravidez. Sozinha na hora do parto. Sozinha nas primeiras noites de choro. Sozinha nos primeiros passos. Sozinha no registro civil. O JC conta histórias de luta das mães sozinhas
Segunda chance - Caminhos para ressocializar Segunda chance - Caminhos para ressocializar
Eles saem das prisões, mas as prisões não saem deles. Perseguem-nos até o final de suas vidas. Como uma condenação perpétua. Pena. Eles lamentam. Mas precisam seguir. E neste difícil caminho da ressocialização, o trabalho é uma espécie de absolvição.

    SIGA-NOS

    LICENCIAMENTO

  • Para solicitação de licenciamento, contactar editores@ne10.com.br

Jornal do Commercio 2019 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE |

PRIVACIDADE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM