Jornal do Commercio
LANÇAMENTO

Chevrolet Prisma chega a linha 2018

Sedã derivado do Onix ganha poucas mudanças e tem apenas uma versão com motor 1.0

Publicado em 30/05/2017, às 08h28

Prisma 1.4 entra na moda e estreia nova cor azul metálico / Divulgação
Prisma 1.4 entra na moda e estreia nova cor azul metálico
Divulgação
Editoria de Veículos

O sedã Prisma acaba de estrear sua linha 2018 com novidades em todas suas versões de acabamento: Joy, LT e LTZ. Os preços sugeridos do Chevrolet Prisma 2018 ficam entre R$ 45.790 (Joy 1.0) e R$ 67.050, LTZ 1.4 automático. O modelo de entrada Joy 1.0 passa a ser comercializado apenas na configuração Conforto. Para isso, a versão de entrada incorporou a trava elétrica das portas e alarme antifurto à lista que já era composta por ar-condicionado, direção elétrica, painel com velocímetro digital e conta-giros, cinto do motorista com regulagem de altura, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, vidros dianteiros elétricos, duplo airbag, freios ABS com sistema de distribuição de frenagem, entre outros.



PRISMA


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

O Prisma Joy mantém o visual da carroceria antiga do Onix, do qual deriva, mas incorpora melhorias mecânicas que toda a linha Prisma e Onix receberam no ano passado como o interior redesenhado, o câmbio manual de seis marchas e a direção elétrica que substituiu o antigo mecanismo hidráulico. O motor 1.0 flex de 80 cavalos só está disponível para o Prisma na versão Joy. Já o intermediário LT e a versão de luxo LTZ trazem motor 1.4 de 106 cavalos. O Prima 1.4 ganhou uma nova opção de cor para a carroceria, um tom escuro de azul metálico que soma R$ 1.400 ao preço do carro. As melhorias mecânicas e a redução de peso do Prisma LT e LTZ colaboraram para, de acordo com dados do Inmetro, fazer do modelo da Chevrolet o sedã flex mais econômico do mercado, percorrendo média de 15,6 km por litro de gasolina na estrada.


Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

BRT: E agora? BRT: E agora?
Ele está ferido, sofrido. Esquecido. E sem perspectivas de melhoria. Tem sobrevivido como é possível e, apenas pontualmente, esboça reações positivas. O sistema BRT, Bus Rapid Transit, tem sofrido de inanição em todo o País. E poderá se perder.
Especial educação Especial educação
E se você descobrisse que o futuro ligado às tendências que irão norteá-lo já chegou? O mundo hoje é um mar de oportunidades, para conhecimento, informação e inovação. Cada vez mais o profissional precisa evoluir. Por isso veja o caminho a seguir
A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza A revolução da ciclomobilidade: o exemplo de Fortaleza
A capital cearense, diferentemente da pernambucana – embora nordestina também – deu um salto na infraestrutura viária voltada para as bicicletas. A cidade está repleta de ciclofaixas. Por toda parte. E a grande maioria conectada

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM